Fórum Portal Vídeos Guia de Episódios

Tag Archives: méxico

Chaves é homenageado no Kids Choice Awards México 2014

edgar-vivar-kcaO seriado Chaves foi homenageado este sábado na quinta edição do prêmio Kids Choice Awards México, realizado pela Nickelodeon. A série recebeu o Prêmio Lenda.

O ator Edgar Vivar, intérprete do Senhor Barriga, foi o encarregado de receber o reconhecimento e agradecer que “o programa número um da televisão humorística segue vivo”.

“Em nome de Roberto Gómez Bolaños, obrigado. Eu buscarei a maneira de fazer chegar a ele [o prêmio]”, disse o ator, que desfruta o êxito da série que por várias décadas se mantém no gosto da audiência da América Latina.

Discuta esse assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: Notimex, traduzido por Antonio Felipe

Rubén Aguirre, o Professor Girafales, receberá alta nos próximos dias

ruben-aguirre3O ator Rubén Aguirre, intérprete do Professor Girafales em Chaves, receberá alta do hospital nos próximos dias. Aguirre está internado desde o fim de semana, após passar mal na Cidade do México.

Em entrevista para a Rádio Fórmula, do México, Veronica, filha do ator, afirmou que Rubén está “muito bem” e que “já está para receber alta” nos próximos dias.

Veronica disse que seu pai passa o verão na Cidade do México, já que a cidade onde reside, Puerto Vallarta, é muito quente nesse período (inverno no Hemisfério Sul). Na capital, um médico recomendou a Aguirre uma mudança na dieta. “Creio que ele não passou bem por causa disso e acabou sofrendo uma desidratação”, contou a filha do ator.

Ela acrescenta que a única coisa que dói no pai no momento é “não poder tuítar”. Mas, mesmo assim, Rubén segue acompanhando as mensagens de seus fãs pelas redes sociais. “Ele é um artista multimidiático”, assinalou.

Discuta esse assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: Antonio Felipe

 

Rubén Aguirre, o Professor Girafales, é hospitalizado no México

girafales-selecaoO ator Rubén Aguirre, conhecido por seu papel do Professor Girafales em “Chaves”, está hospitalizado na Cidade do México, após sofrer de desidratação há alguns dias. Depois de exames, foi constatado que o ator está com anemia, informou seu filho Arturo Aguirre.

Em entrevista para Primero Noticias, o filho do ator mexicano assegurou que seu pai, que há dois meses completou 80 anos de idade, se sentiu mal ao voltar de uma viagem a Puerto Vallarta. Como sofre de diabetes há 20 anos, foi levado ao hospital, onde se recupera de seu mal estar.

Assim mesmo, Arturo Aguirre indicou que pela diabetes os rins do comediante foram afetados, motivo pelo qual está tomando uma grande quantidade de remédios para seus males. O ator, no entanto, não está grave, somente desidratado.

Discuta esse assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves.

Texto: El Universal, traduzido por Antonio Felipe

Chespirito se emociona com uso de seus personagens no Brasil

Foto: O Globo

Foto: O Globo

Roberto Gómez Bolaños “Chespirito” está emocionado ao ver a infinidade de pessoas vestidas como os personagens de ChavesChapolin Colorado na Copa do Mundo do Brasil.

“Meu pai está muito emocionado de se ver refletido em seus personagens, sobretudo no Chapolin, isso é motivo de grande orgulho”, assegurou Roberto Gómez Fernández, filho do escritor.

Ele lembrou que no Brasil todos os os personagens de suas séries de televisão conquistaram um impacto extraordinário.

“É incrível porque apesar da diferença de idiomas, e os programas chegam dublados ao português, os personagens são praticamente propriedade dos brasileiros. Passam os anos e seguem sendo parte importante da programação do Brasil”.

Fernández revelou que Roberto Gómez Bolaños acompanhou pela televisão os três jogos que fez até agora a Seleção Mexicana.

“Ele não comemora tanto como nós, mas torce”, disse o produtor ao destacar que Chespirito sempre foi apaixonado pelo futebol.

“Ele jogou futebol quase de maneira profissional com uma equipe que se chamava Marte, não seguiu, ao contrário, podia ter estreado como profissional”.

Há muitos anos, disse, Chespirito torcia pelo Chivas de Guadalajara, ” tentou que eu também os apoiasse, mas eu via que jogava melhor o América e anos depois, ele mudou para o América, até lhe disse que foi quase como mudar de sexo”, concluiu.

Discuta este assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: Notimex, traduzido por Antonio Felipe

Edgar Vivar assiste ao jogo entre Brasil e México em Fortaleza

Foto: Divulgação

Foto: Divulgação

O ator Edgar Vivar, que interpretou o Senhor Barriga no seriado Chaves, esteve presente na tarde de ontem no Estádio Castelão, em Fortaleza, onde acompanhou o empate de zero entre Brasil e México, em jogo válido pela segunda rodada da Copa do Mundo.

Vivar, que está no país para o lançamento oficial do jogo Chaves Kart, se fez presente nas arquibancadas do Castelão, junto com o público que, claro, aproveitou para tietar o ator.

O empate não desanimou o eterno Senhor Barriga. “Que dia inesquecível! É a minha primeira vez em Fortaleza e a primeira vez assistindo a um jogo de futebol em um estádio no Brasil. Já estreei em grande estilo, assistindo a uma partida entre México, país onde nasci, e Brasil, país que me adotou”, afirmou.

Sobre o resultado da partida, que terminou em 0x0, Vivar brincou: “Teremos que desempatar em uma partida de ‘Chaves Kart'”.

Discuta este assunto com outros fãs no Fórum Chaves!

Texto: Antonio Felipe

Senhor Barriga compara Neymar a Chaves e diz que estará dividido entre Brasil e México hoje

edgar-vivar-trabalhoEm entrevista exclusiva à Rádio ESPN nesta segunda-feira, o ator Edgar Vivar, que viveu o personagem Seu Barriga no seriado Chaves, falou sobre o duelo entre Brasil e México desta terça. Para ele, o coração ficará dividido com “metade tequila e metade cachaça”, já que ele é mexicano, mas nutre carinho pelo país que sedia a Copa do Mundo de 2014.

“Tenho meu coração dividido. E tenho dois motivos para celebrar. Se o Brasil ganha, vou celebrar. Se o México ganha, vou celebrar também. Mas se empatar acho que vou celebrar também. A torcida amanhã é metade tequila e metade cachaça”, disse o ator, que também interpretava o Nhonho.

O mexicano ainda riu quando foi questionado se Neymar seria uma espécie de Chaves do futebol brasileiro, já que sempre surpreende com sua molecagem e dribles. “Claaaaaaro”, respondeu Edgar. “Gosto muito de futebol e estou muito entusiasmado. Vou assistir ao jogo muito feliz amanhã, de verdade”, definiu.

“Eu gosto da alegria do povo brasileiro. E isso é comum no México, é similar. Os mexicanos sempre buscam um motivo para fazer festa. E a Copa do Mundo mostra esse colorido do Brasil. Tem muitas cores, é muito alegre. México e Brasil se parecem então por causa disso”, continuou.

O ator está no Brasil para lançar o jogo de videogame Chaves Kart, disponível para Playstation e X Box. Edgar Vivar também lembrou de ter conhecido Pelé na Copa de 1986.

“Tive a oportunidade de conhecer o Pelé em 86, quando ele veio ver a Copa como espectador e eu também. E o Brasil em 70 quando levou a taça, todo mundo ficou louco, foi incrível. Todo mundo no México virou brasileiro”, comentou o eterno Seu Barriga.

Discuta este assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: ESPN

Carlos Villagrán está preocupado com arbitragem de Brasil x México

kiko-embaixadorO ator mexicano Carlos Villagrán, que interpretou o personagem Quico na série “Chaves”, vai ver o jogo entre Brasil e México nesta terça-feira (17) com o coração partido e preocupado com a arbitragem. Fã do Brasil, mas leal à sua terra natal, ele diz que vai torcer “0,0001%” a mais para o México. Seu medo são os juízes: “Quico” não foi com a cara dos árbitros de Brasil x Croácia e de México x Camarões.

“Os árbitros estão falhando muito. Detesto injustiças. É uma festa grande de futebol. A honestidade e a justiça devem prevalecer”, diz o ator de 70 anos, em entrevista por telefone ao G1, direto de Guadalajara, no México, de onde ele verá o jogo. “O árbitro apitou muito mal, anulou dois gols legítimos nossos”, critica Villagrán, sobre a estreia do México no grupo A, o mesmo do Brasil. O ator é um dos embaixadores oficiais de Porto Alegre na Copa.

Melhor ver o Pelé

Villagrán viu Pelé jogar de pertinho na Copa de 1970. Um ano antes de estrear como Quico, ele era fotojornalista e registrou o tricampeonato brasileiro.

“Foi muito bonito. O Brasil era muito poderoso, a melhor seleção de todos os tempos. Só craque. Como fotógrafo, chegava muito perto de todos os jogadores do Brasil. Os mexicanos estavam loucos, aqui [o México] era como se fosse o Brasil, todos torciam por vocês”, lembra o ex-fotógrafo do jornal “El Heraldo”.

Naquele tempo, Villagrán se virava como fotógrafo, mas os sonhos eram diferentes. “Sempre quis duas coisas. A primeira era ser jogador de futebol e a segunda, ser comediante. Na época, era mais fácil entrar na TV como comediante que no futebol, então fui.”

“Quico” e “Chaves” disputavam o título de maiores fãs do futebol nos bastidores. “Os mais fanáticos eram o Roberto Bolaños [criador e intérprete de Chaves] e eu”, conta. Quando era época de Copa, parávamos sempre de gravar em dia de jogo. Só tinha trabalho depois da partida”, lembra.

Brasil e México x ‘gentalha’

Villagrán ficará feliz tanto com vitórias do Brasil quanto do México. “São países como irmãos. Não gostaria que jogassem juntos, pois gosto muito dos dois. Vou torcer um pouquinho mais para o México. Mas depois quero que o Brasil ganhe. Vai ser uma partida disputada”, prevê.

“No primeiro jogo, o Brasil não mostrou todo o seu poder. Vocês têm um ‘jogo bonito’. Essa expressão se conhece em todo o mundo. O Brasil tem que fazer alusão a esse jogo bonito que só ele tem”, espera o mexicano.

“Quero que o campeão seja outra vez o Brasil, para que tenha seis Copas. O México, claro que também quero [que ganhe], mas não creio que tenha muitos bons jogadores para que chegue ao topo do mundo”, admite.

Discuta este assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: Rodrigo Ortega, para o G1

Kiko e Senhor Barriga dão seus palpites para a Copa do Mundo

kiko-srbarriga-copa

Foto do Quico por Thiago Tavares.

A Copa do Mundo começa nesta quinta-feira (12), com o jogo Brasil x Croácia, na Arena Corinthians, em São Paulo. E os atores Carlos Villagrán (Kiko) e Edgar Vivar (Senhor Barriga), de Chaves, dois conhecidos fãs de futebol, deram seus palpites para o Mundial, em entrevista para o Fórum Chaves.

Os dois não hesitam em apontar o Brasil como o grande favorito para conquistar a taça, dia 13 de julho, no Maracanã. “O campeão será o Brasil”, afirma Villagrán. Já Vivar diz que “O Brasil é o país do futebol e a Copa acontecerá aí. Eu acho que o Brasil levará essa, não importa quem seja o adversário na final.” Sobre a final, aliás, Villagrán arrisca alguns possíveis adversários: Espanha, Argentina e Alemanha. No entanto, ele gostaria mesmo que fosse entre Brasil e México.

Vivar e Villagrán também comentaram as expectativas que têm para o desempenho da Seleção Mexicana, que disputará a competição no Grupo A, o mesmo do Brasil – que tem também Croácia e Camarões. “Como mexicano espero que nosso time chegue até a fase final, mas sei que teremos que passar por muitos adversários difíceis… Já temos o Brasil logo na primeira fase!”, diz o intérprete do Senhor Barriga. O eterno Kiko tem a mesma opinião: “Para ser realista, vejo muito difícil [que o México chegue às fases finais]. Mas tenho esperanças!”

E no dia 17, Brasil e México se enfrentam no Estádio Castelão, em Fortaleza. Um jogo que dividirá o coração não apenas de muitos fãs de Chaves, mas também dos dois atores. Mas como bom mexicano, Villagrán apoiará sua seleção. “Logicamente como mexicano vou com o México. E como meu segundo país, vou torcer pelo Brasil!”. Já Vivar se declara totalmente dividido. “Meu coração estará dividido, de verdade. O bom é que poderei comemorar independente do resultado!”

Carlos Villagrán, que em abril de 2013 foi nomeado embaixador de Porto Alegre na Copa do Mundo, aproveitou para enviar uma mensagem especial aos fãs da cidade: “Meu eterno agradecimento e sempre desejo o melhor do melhor para todos e cada um dos habitantes dessa grande cidade!”. E entre as seleções que passarão pela capital do Rio Grande do Sul, o ator não hesita em dizer que uma das favoritas jogará no Estádio Beira-Rio: a Argentina, que enfrenta a Nigéria no dia 25.

Discuta este assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: Antonio Felipe

Carlos Villagrán fala sobre o Dia da Criança no México

Foto: Alfredo Moya/Publimetro

Foto: Alfredo Moya/Publimetro

O ator Carlos Villagrán, o Quico do Chaves, recordou que a bola e o carro de bombeiros eram os brinquedos que seu personagem gostava mais.

Próximo aos festejos do Dia das Crianças, que acontece no dia 30 de abril no México, o ator falou que quando se aproximava a celebração, tratavam de fazer programas com temas relacionados, com o único objetivo de fazer rir.

“Fazíamos programas especiais para o Dia das Crianças. O objetivo era sacar um sorriso em cada família através de um programa cômico, não educativo, onde cada um dos que participavam contribuía um pouco.”

“Por isso, a série tem magia, é pura e sã, jamais utilizávamos grosserias, não promovíamos o sexo, entre outras coisas, o único fim era divertir ao telespectador nos fantasiando de crianças, já que é uma etapa muito bonita do ser humano”, detalhou o ator

Ao lhe perguntar que brinquedo lembra mais de seu personagem Quico, Villagrán ressaltou que sempre ficará em sua mente uma bola enorme que sua mamãe lhe comprou, assim como seu carrinho de bombeiros.

“A mamãe do Quico lavava roupa alheia e por isso tratava de lhe dar [presentes] de acordo com suas possibilidades, assim conseguiu ter uma grande bola e um carro de bombeiros, os quais eram seus brinquedos preferidos”, disse.

Assim mesmo, acrescentou que apesar de seu personagem era um menino invejoso e às vezes travesso, conseguiu ocupar um lugar no coração do público, “era exageradamente tonto e isso os fazia rir”.

Carlos Villagrán contou que quando era criança e por ter quatro irmãos, era difícil que seus pais lhe comprassem um grande brinquedo, pois sua família não tinha dinheiro suficiente, mas ainda assim quando o recebiam, compartilhavam entre todos e isso era o importante.

“Como cada criança, esperava ansioso por esse dia para receber um presente, não importava o tamanho. O maravilhoso era compartilhá-lo com os irmãos e amigos”, afirmou.

A respeito do brinquedo que lembra com mais nostalgia, o ator comentou que no Dia das Crianças sempre pediu um rifle com munições; no entanto, seus pais nunca o deram nessa data.

“O que eu mais queria então era um rifle de munições, mas nunca o tive nesse dia. Só ganhei no Dia de Reis”, explicou.

Villagrán acrescentou que lamentavelmente não conserva nenhum brinquedo, já que não teve muitos, devido à sua condição econômica.

Carlos Villagrán expressou que não há que esperar todo o ano para festejar com as crianças, mas que há que querê-los, apoiá-los, guiá-los dia a dia.

“Atualmente, estamos perdendo valores, antes as crianças brincavam com piões, ioiôs, bolinhas de gude e isso ajudava para que convivessem, compartilhassem e inclusive se comunicassem mais. Agora, se fecham em aparelhos eletrônicos e se isolam”, apontou.

O ator ressaltou com a voz de seu personagem Quico que deseja a todas as crianças que desfrutem muito do Dia das Crianças e todos os dias do ano, além de pedir-lhes que se portem bem, estudem e obedeçam a seus pais, a fim de serem melhores a cada dia.

Discuta este assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: Notimex, traduzido por Antonio Felipe

Sétima temporada do Chaves Animado estreia nesta terça no México

Roberto Gómez Fernández (foto: divulgação)

Roberto Gómez Fernández (foto: divulgação)

Agora que está para estrear a sétima temporada do Chaves Animado, o produtor Roberto Gómez Fernández recordou que ao começar esse projeto, tudo parecia uma loucura de 13 episódios, mas que já chegou a mais de 130 capítulos.

Em entrevista para o programa Todo para la Mujer, da Rádio Fórmula, do México, Roberto Gómez Fernández, filho de Roberto Gómez Bolaños, disse estar contente na véspera do lançamento do primeiro capítulo da sétima temporada.

A nova temporada do Chaves Animado estreará amanhã, 29 de abril, com episódios que serão transmitidos todas as sextas-feiras, e terminará justo antes que comece a Copa do Mundo 2014.

“Começamos há sete anos com isto que parecia uma loucura, porque a produção de animação aqui no México é muito cara”, disse. No entanto, depois dos treze primeiros episódios projetados, a série já passou da marca de 130 capítulos.

Fernández explicou ainda que seu pai, Chespirito, é dono dos direitos como autor e o produto – a série – “é da Televisa”. Ao ser questionado sobre a possibilidade de ver episódios do Chaves em 3D, disse que pelos custos, não seria possível fazê-lo.

Sobre a saúde de Roberto Gómez Bolaños, disse que além do enfisema, não poder caminhar lhe baixa um pouco o ânimo. “Não está nas melhores condições, mas está bem”, sustentou. Além disso, segue em contato com seus seguidores nas redes sociais.

Discuta este assunto com outros fãs no tópico no Fórum Chaves!

Texto: Rádio Fórmula, traduzido por Antonio Felipe