Livros

Espaço para debates sobre assuntos que não sejam relacionados a Chespirito, como cinema, política, atualidades, música, cotidiano, games, tecnologias, etc.
Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 28 Out 2020, 03:49

NOTÍCIAS
https://www1.folha.uol.com.br/colunas/m ... mith.shtml

A editora Sextante adquiriu os direitos de publicação da obra “Why Has Nobody Told Me This Before”, da psicóloga inglesa Julie Smith.

O livro, sem tradução no Brasil, reúne dicas para melhorar a saúde mental.

Julie Smith ganhou destaque no TikTok com vídeos sobre o tema, alguns deles com mais de 32 milhões de visualizações.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 30 Out 2020, 20:04

NOTÍCIAS
https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-ja ... rasil.html

Gilberto Gil, Daniela Mercury, Margareth Menezes e Nando Reis são alguns dos muitos entrevistados do jornalista Leandro Souto Maior para o livro “Jimmy Page no Brasil”, que abordará a relação do lendário guitarrista do Led Zeppelin com o país.

Jimmy Page morou, casou e fundou uma instituição de caridade no Brasil.

Entre os relatos há o de Liminha, que contou que, em 1996, quando se apresentou ao lado de Gilberto Gil no Hollywood Rock, ambos resolveram tietar o guitarrista. Ao entrarem no camarim, Jimmy Page estava de cueca e agiu como se nada estivesse acontecendo :

— A gente chegou a conversar nessa ocasião, amenidades.

A publicação está em fase de financiamento coletivo e será editada pela Garota FM Books.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 04 Nov 2020, 20:08

NOTÍCIAS
https://veja.abril.com.br/economia/por- ... omocional/

O livro recuperou sua força em meio à pandemia do novo coronavírus.

Segundo dados da consultoria Nielsen BookScan em parceria com o Sindicato Nacional dos Editores de Livros, o Snel, as vendas do produto cresceram nos últimos meses.

O comércio eletrônico foi o principal canal de vendas nesse período.

Agora, o desafio é trazer o consumidor de volta às lojas físicas.

Para isso, editoras e livrarias estão no último estágio para anunciar uma parceria inédita, que se chamará “Tudo Começa na Livraria”.

O evento, que irá acontecer entre os dias 3 e 5 de dezembro de 2020, é uma iniciativa conjunta das redes Travessa, Livraria da Vila, Martins Fontes Paulista e das editoras Companhia das Letras, Record, Sextante, entre outras.

Na ocasião, os títulos lançados serão comercializados com 20% de desconto sobre o preço sugerido no ponto de venda.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 07 Nov 2020, 14:59

NOTÍCIAS
https://cultura.estadao.com.br/blogs/ba ... -dezembro/

Inaugurada em agosto de 2019 numa casinha de 200 m2 na Rua dos Pinheiros, nº 513, a Livraria da Travessa acaba de incorporar a casa vizinha ao negócio.

Isso significa que a loja, depois da reforma, terá o dobro do tamanho.

A ideia é correr para inaugurar em dezembro de 2020.

Se ficar pronta muito perto do Natal, Rui Campos vai deixar a inauguração para 2021.

Esta é a primeira livraria de rua da Travessa em São Paulo, e a segunda na cidade – a outra fica no Instituto Moreira Salles.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 19 Nov 2020, 03:05

NOTÍCIAS
https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-ja ... tubro.html

O mercado editorial teve o maior crescimento do ano de 2020 em outubro.

Foram vendidos 3,62 milhões de livros, com faturamento de R$ 136,8 milhões, de acordo com pesquisa inédita do Snel/Nielsen realizada entre 5 de outubro e 1 de novembro.

Os números representam um crescimento de 25,9% em volume e de 22,4% na comparação com a pesquisa anterior, realizada entre 7 de setembro e 4 de outubro.

Em outubro de 2019, foram registradas a venda de 2,88 milhões de obras, com R$ 111,8 milhões de faturamento.

O bom desempenho do mês contribui para a recuperação do setor em 2020, que foi muito impactado pelo começo da pandemia, em março.

No acumulado do ano, foram vendidos 32,81 milhões de livros, movimentando R$ 1,39 bilhão.

Na comparação com 2019, esses números representam uma queda de 2,06% e 3,10%, respectivamente.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 21 Nov 2020, 06:24

NOTÍCIAS
https://www1.folha.uol.com.br/ilustrada ... irus.shtml

A pandemia foi um obstáculo e tanto para as livrarias. Obrigadas a fechar por causa da quarentena, algumas não voltaram e a maior parte ainda amarga só um percentual das vendas normais.​ Mas nem tudo são lágrimas.

Como mostrou a última pesquisa feita pela Nielsen e pelo Sindicato Nacional dos Editores de Livros, que contabiliza o faturamento do mercado editorial incluindo vendas online e em grandes plataformas de varejo, o mês de outubro fechou com uma receita 22% maior que em 2019.

Alguns livreiros têm aproveitado o ensejo para abrir portas pela primeira vez.

É o caso da Megafauna, uma iniciativa conjunta das editoras Fernanda Diamant e Maria Emília Bender com a arquiteta Anna Ferrari, o empresário Arthur Mello e o veterinário Thiago Salles Gomes, que começa a funcionar na próxima segunda.

"A potência do espaço é reunir muita gente que vem do meio editorial com uma ponte muito forte com a arte e a divulgação cientifica", diz Irene de Hollanda, que dirige a livraria com Diamant.

Ocupando uma área de 216 metros quadrados no piso térreo do edifício Copan, o projeto de Ferrari pretende abrir uma relação direta entre o prédio de Oscar Niemeyer e as ruas do centro da cidade, ativando uma passagem que liga a galeria interna do ícone paulistano à rota que segue para a praça Dom José Gaspar.

É um espaço adaptável que pretende sediar cursos, debates e encontros com autores, além de promover parcerias artísticas com a o vizinho espaço Pivô e convidar curadores para criar programações próprias.

A curadoria das estantes é coordenada pela editora Rita Palmeira de modo a priorizar a bibliodiversidade. "Há uma preocupação grande com não trazer só as grandes casas, mas uma representação diversa do mercado brasileiro", diz.

Já a livraria Leitura, que se tornou a maior rede brasileira com a derrocada da Saraiva, vai abrir mais três lojas na região metropolitana de São Paulo em uma questão de meses — isso sem contar as duas que acabaram de chegar aos shoppings Ibirapuera e Santana.

Em dezembro, abre uma nova Leitura no Mooca Plaza Shopping, enquanto ficam para o começo do ano que vem unidades em Santo André e em Osasco. Também estão nos planos filiais no shopping Jardim Sul e em São Bernardo.

A rede fecha o ano com 79 lojas no Brasil e sete na capital paulista, onde tinha presença menos ostensiva que gigantes como Saraiva e Cultura, hoje assombradas pela recuperação judicial.

Marcus Teles, presidente da Leitura, comenta que sua estratégia de crescimento sempre se diferenciou das outras grandes. Sem aderir ao afã da internet e dos eletrônicos nem se endividar para bancar expansões, ele crescia sem alarde, priorizando lugares com carência de livrarias e fora do eixo Rio-São Paulo.

"A crise da Covid não foi uma crise do ramo do livro, foi da economia como um todo", diz ele. "Tivemos que diminuir equipes, mas também vimos como uma oportunidade."

Quem também fez movimento parecido foi a Livraria da Vila, que terá unidades no shopping Eldorado e em São Caetano. "Nós nunca abrimos duas lojas no mesmo ano, e é o que vai acontecer agora no mês de dezembro", diz Samuel Seibel, dono da rede.

A Vila também se expande em breve para o shopping Anália Franco, sempre num tamanho modesto, de área concentrada em 250 metros quadrados.

Parece com o jeitão da Mandarina, livraria de rua inaugurada no ano passado que acaba de espalhar o que suas donas chamam de "primeiros gomos".

As sócias Daniela Amendola e Roberta Paixão abriram uma estande da marca no Marché de Fête, em Pinheiros — está nos planos, além disso, a abertura de uma nova loja-mãe no mesmo bairro.

O gomo tem curadoria das duas livreiras e deixa claro que, se o leitor não encontrar ali o que procura, pode entrar em contato por WhatsApp e elas levam a obra até o local. "É um jeito de crescer com maior flexibilidade. Afinal, um dos propósitos da Mandarina é levar livro pro máximo de gente possível", diz.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 26 Nov 2020, 20:14

NOTÍCIAS
https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-ja ... ugues.html

Um dos 40 livros escritos por Winston Churchill vai ganhar uma nova edição em português. "Minha mocidade", obra em que o estadista narra os 25 primeiros anos de sua trajetória e preparação para vida pública chega às livrarias em janeiro pela Harper Collins.

A edição tem tradução de Carlos Lacerda e texto da orelha assinado por Gerson Camarotti.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » 02 Dez 2020, 15:43

NOTÍCIAS
https://veja.abril.com.br/blog/radar/em ... o-recorde/

Já que a 26ª edição da Bienal do Livro de São Paulo foi adiada para 2022, os organizadores resolveram celebrar a literatura com uma edição virtual neste fim de ano.

Com investimento de 1,5 milhão de reais, a Bienal terá uma versão online na qual são esperadas um milhão de pessoas – 300.000 a mais do que a última edição, nos pavilhões do Expo Center Norte.

Como o evento é on-line, entre os dias 7 e 13 de dezembro, a expectativa da Câmara Brasileira do Livro (CBL) é ampliar ainda mais a audiência, com 220 horas de programação e 330 autores nacionais.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 89876
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5524 vezes
Curtiram: 2002 vezes

Livros

Mensagem por E.R » Ontem, 08:18

NOTÍCIAS
https://veja.abril.com.br/economia/as-l ... obreviver/

No Brasil, a Saraiva e a Livraria Cultura, que já foram as duas maiores redes do país, estão envolvidas em complicados processos de recuperação judicial e risco constante de falência, além de enfrentarem a falta de produtos. “É impossível para uma livraria física, que tem altos custos, competir com canais on-line apenas no preço”, diz Marcos Pereira, presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros.

O crescente sucesso das livrarias de bairro pode deter o avanço do comércio eletrônico ? Certamente não, e esse nem é o objetivo, dada a luta inglória.

A venda on-line é incontornável, pois é prática, rápida e, na maioria das vezes, mais econômica.

Mas as livrarias acolhedoras sempre poderão oferecer atenção, lazer, curadoria e troca de ideias a seus clientes de uma forma que as megastores e as lojas virtuais são incapazes de fazer.
Imagem
Imagem

Responder