Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Espaço para debates sobre assuntos que não sejam relacionados a Chespirito, como cinema, política, atualidades, música, cotidiano, games, tecnologias, etc.
Avatar do usuário
Phoebe Buffay
Membro
Membro
Mensagens: 7936
Registrado em: 13 Nov 2012, 23:45
Programa CH: Chespirito
Localização: Casa nº 21
Curtiu: 19 vezes
Curtiram: 689 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por Phoebe Buffay » 14 Jul 2020, 22:41

E.R escreveu:
14 Jul 2020, 14:35
Enquanto o Brasil preserva 70% das florestas, na Europa mal chega aos 30%, se incluir áreas reflorestadas
"Enquanto o Zaire preserva 80% de suas florestas ao ser um dos governos mais incompetentes do planeta no combate a pobreza, no Saara Ocidental não chega a 0% pela absoluta falta de árvores."

Merda de notícia querendo comparar o Brasil com um continente com mais de 6 mil anos de história.
Imagem

Avatar do usuário
Barbano
Administrador
Administrador
Mensagens: 41749
Registrado em: 28 Jan 2009, 13:29
Time de Futebol: São Paulo
Localização: São Carlos (SP)
Curtiu: 1888 vezes
Curtiram: 3800 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por Barbano » 15 Jul 2020, 11:02

Phoebe Buffay escreveu:
14 Jul 2020, 22:41
E.R escreveu:
14 Jul 2020, 14:35
Enquanto o Brasil preserva 70% das florestas, na Europa mal chega aos 30%, se incluir áreas reflorestadas
"Enquanto o Zaire preserva 80% de suas florestas ao ser um dos governos mais incompetentes do planeta no combate a pobreza, no Saara Ocidental não chega a 0% pela absoluta falta de árvores."

Merda de notícia querendo comparar o Brasil com um continente com mais de 6 mil anos de história.
Ok, mas e o restante da notícia, que fala da alta recente de desmatamento no continente?

Desmatamento na Europa todo mundo passa paninho. Aqui no Brasil vira o fim do tempos... :rolleyes2:
Esses usuários curtiram o post de Barbano (total: 1):
JF CHmaníaco

Avatar do usuário
JF CHmaníaco
Membro
Membro
Mensagens: 12850
Registrado em: 29 Dez 2015, 14:02
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Santos
Localização: Dourados-MS
Curtiu: 1071 vezes
Curtiram: 1048 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por JF CHmaníaco » 15 Jul 2020, 11:17

Aiai, esses europeus...

Imagem
JF CHmaníaco
Usuário do Fórum Chaves desde 29 de Dezembro de 2015
Campeão do De Que Episódio é Essa Foto? - Edição 2016
Usuário do Mês de Outubro/2016, Janeiro/2018, Maio/2019 e Janeiro/2020

F42 escreveu:Desculpa pelos palavrões, mas essa é a verdade: Está tudo uma bela e triste bosta.
http://forumchaves.com.br/piadaitaliano/

Avatar do usuário
Phoebe Buffay
Membro
Membro
Mensagens: 7936
Registrado em: 13 Nov 2012, 23:45
Programa CH: Chespirito
Localização: Casa nº 21
Curtiu: 19 vezes
Curtiram: 689 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por Phoebe Buffay » 15 Jul 2020, 14:03

Barbano escreveu:
15 Jul 2020, 11:02
Phoebe Buffay escreveu:
14 Jul 2020, 22:41
E.R escreveu:
14 Jul 2020, 14:35
Enquanto o Brasil preserva 70% das florestas, na Europa mal chega aos 30%, se incluir áreas reflorestadas
"Enquanto o Zaire preserva 80% de suas florestas ao ser um dos governos mais incompetentes do planeta no combate a pobreza, no Saara Ocidental não chega a 0% pela absoluta falta de árvores."

Merda de notícia querendo comparar o Brasil com um continente com mais de 6 mil anos de história.
Ok, mas e o restante da notícia, que fala da alta recente de desmatamento no continente?
Sabe porque todo mundo passa pano pro desmatamento europeu? Porque são os muçulmanos os causadores do aquecimento global (sem brincadeira nenhuma, de onde que vem todo o petróleo? Dos países do Golfo, muçulmanos sunitas e xiitas que investem seus petrodólares muçulmanos nas empresas europeias que cada vez mais desmatam).

Marine LePen tem uma maravilhosa política ecológica que consiste em expulsar imigrantes que ocasionam o aumento do carbono, uma pena que esta mulher nacionalista não é devidamente levada a sério.
Imagem

Avatar do usuário
Victor235
Membro
Membro
Mensagens: 38358
Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Curtiu: 3628 vezes
Curtiram: 3076 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por Victor235 » 17 Jul 2020, 00:41

Confesso que às vezes não entendo essas passagens do Tadisson da centro-esquerda para a ultradireita :vamp:
"Se aproveitaram da minha astúcia" - VELOSO, Caetano

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 88053
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5426 vezes
Curtiram: 1941 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por E.R » 17 Jul 2020, 08:13

NOTÍCIAS
https://www.gazetadopovo.com.br/republi ... em-brasil/

O vídeo de Felipe Neto publicado pelo New York Times pode ser criticado por sua falta de compromisso com a verdade, mas revela uma habilidade do ativismo de esquerda brasileiro : a de forjar como quer a imagem do Brasil no exterior, aproveitando-se de uma rede de relações que envolve mídia, mundo acadêmico e ONGs.

A peça protagonizada por Felipe Neto foi roteirizada e dirigida por Alessandra Orofino, bolsista da Obama Foundation em 2019, diretora-geral do Greg News, programa de Gregorio Duvivier na HBO, e fundadora de uma rede de ativismo com viés esquerdista chamada Nossas (nossas.org).

Uma das iniciativas dessa rede é o movimento #MeRepresenta, que tem como objetivo promover candidaturas de políticos progressistas com bandeiras como a ideologia de gênero e a legalização do aborto e da maconha.

Pouco mais de um mês atrás, a mesma Alessandra assinou com Miguel Lago, ativista cofundador do Nossas, um artigo para o mesmo New York Times, com o objetivo de explicar o presidente Jair Bolsonaro para os americanos. A mensagem principal foi semelhante à do vídeo de Felipe Neto : “Seu comportamento, mesmo sob a perspectiva dos Estados Unidos de Trump, é bizarro”, dizia o texto.

No começo de 2020, o ativismo de esquerda quase levou o país a ganhar seu primeiro Oscar, com um documentário que apresentava uma versão enviesada da história recente do Brasil.

“Democracia em Vertigem” não recebeu a estatueta de melhor documentário, mas era um dos favoritos e causou grande repercussão na mídia estrangeira – Petra Costa, diretora do filme, deu entrevistas em tom de denúncia a emissoras norte-americanas como CNN e PBS.

A presença do filme na festa se deveu muito mais ao ativismo político de bastidores que à qualidade artística da obra. Em fevereiro, uma reportagem do jornal O Globo mostrou o percurso do filme para chegar a competir na maior premiação do cinema.

De acordo com a reportagem, um debate acadêmico em outubro de 2019 na Universidade de Columbia, em Nova York, com a presença de Petra Costa, do jornalista Glenn Greenwald e de Caetano Veloso, foi uma prévia para articular a indicação do documentário ao Oscar. Tratava-se de uma edição do evento Brazil Talk, com o tema "Brasil : Por que devemos nos preocupar ?”.

No ano passado, o ativismo ambiental no Brasil e no exterior teve papel fundamental na enorme repercussão internacional das queimadas na Amazônia, que começou em agosto de 2019.

Com o apoio de grande parte da mídia estrangeira, a indignação chegou até a personalidades internacionais que pouco têm a ver com a preservação do meio ambiente, como Cristiano Ronaldo e Lewis Hamilton, que publicaram mensagens em suas redes sociais.

Os principais jornais do mundo, como The New York Times, dos EUA, The Guardian, do Reino Unido, Le Monde, da França, e El País, da Espanha, deram grande destaque ao assunto, que foi massivamente replicado por veículos do mundo todo.

Em 2020, percebendo a importância da comunicação para evitar uma nova crise, o governo federal montou o Conselho da Amazônia, sob o comando do vice-presidente da República, Hamilton Mourão. O órgão é uma espécie de gabinete contra uma nova polêmica internacional.

Em maio deste ano, o general Mourão se reuniu com todos os embaixadores da União Europeia no Brasil para mostrar a disposição do governo brasileiro em dialogar sobre o problema da Amazônia com os europeus.

Na semana passada, também dentro da agenda do Conselho da Amazônia, Mourão e diversos ministros fizeram uma videoconferência com investidores estrangeiros para tratar do assunto.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
Dias
Membro
Membro
Mensagens: 2039
Registrado em: 30 Dez 2014, 15:39
Programa CH: Chapolin
Localização: São João de Meriti - RJ
Curtiu: 41 vezes
Curtiram: 151 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por Dias » 17 Jul 2020, 10:20

:fedor: #voltachapolincomunista

Goste ou não do Felipe Neto, qual mentira ele disse?
"Yesterday, all my troubles seemed so far away" - PENALTY, Corner.

Imagem

Avatar do usuário
Victor235
Membro
Membro
Mensagens: 38358
Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Curtiu: 3628 vezes
Curtiram: 3076 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por Victor235 » 18 Jul 2020, 01:38

Pois é, não sei porque o pessoal da direita fica tão bravo. O cara articulou bem seu argumento, falou coisas que já haviam circulado na mídia, coisas que tem fontes que se alguém pesquisar vai encontrar, colocou trechos de falas do próprio Bolsonaro para exemplificar. Acho que o pessoal se dói com a verdade. Deixam o Bolsonaro falar o que quiser, aplaudem tudo, mas quando alguém repete exatamente o que ele falou, literalmente, dizendo "Bolsonaro disse ___" atacam a pessoa :estrelas:
"Se aproveitaram da minha astúcia" - VELOSO, Caetano

Avatar do usuário
Victor235
Membro
Membro
Mensagens: 38358
Registrado em: 04 Dez 2011, 22:00
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Curtiu: 3628 vezes
Curtiram: 3076 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por Victor235 » 18 Jul 2020, 20:27

Imagem
Governo proíbe queimadas no Brasil por 120 dias
Depois de dados oficiais mostrarem aumento do desmatamento na Amazônia, o governo federal proibiu queimadas em todo o Brasil por 120 dias. O decreto foi publicado na edição desta 5ª feira (16.jul.2020) do DOU (Diário Oficial da União).
Mourão está à frente do Conselho da Amazônia, que foi criado pelo presidente Jair Bolsonaro. O grupo, de acordo com o presidente, seria voltado à preservação e ao desenvolvimento sustentável da floresta.
https://www.poder360.com.br/governo/gov ... -120-dias/
"Se aproveitaram da minha astúcia" - VELOSO, Caetano

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 88053
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5426 vezes
Curtiram: 1941 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por E.R » 29 Jul 2020, 02:26

NOTÍCIAS
https://www1.folha.uol.com.br/mercado/2 ... onia.shtml

Após pressionar o Palácio do Planalto a adotar políticas de proteção ambiental, empresários fizeram uma investida sobre o Congresso para ganhar adesão à pauta de combate ao desmatamento da Amazônia.

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM), se reuniu pela manhã com executivos de diversos ramos da economia. Ele se comprometeu a criar um grupo de deputados para debater o tema.

O grupo de empresários no início deste mês já havia enviado uma carta ao vice-presidente, Hamilton Mourão, pedindo o combate "inflexível e abrangente" ao desmatamento ilegal na Amazônia e demais biomas brasileiros.

O vice presidente do Brasil, Hamilton Mourão, atualmente preside o Conselho Nacional da Amazônia Legal.

Agora, eles pediram a Rodrigo Maia ajuda para barrar a devastação da floresta. O encontro teve a participação de representantes de Abiove (Associação Brasileira das Indústrias de Óleos Vegetais), Itaú, Santander, entre outras empresas e entidades.

“Foi um encontro importante, pois um grupo de empresários de setores muitos diversos, como alimentos e mineração, conseguiu apresentar falar não apenas te temas essenciais para região Amazônica, como a rastreabilidade, mas também apresentar a importância de o país criar mecanismos para priorizar uma agenda de negócios sustentáveis no pós-pandemia”, disse Paulo Hartung, presidente executivo da Iba, associação que reúne a cadeia produtiva de árvores cultivadas para fins industriais e ex-governador do Espírito Santos, que participou do encontro.

Segundo Paulo Hartung, depois do encontro com o Executivo, que foi representado pelo vice-presidente Hamilton Mourão, e da reunião com o Legislativo, o grupo se prepara para um encontro com governadores dos estados que integram o Consórcio da Amazônia Legal, que reúne representantes de Acre, Amapá, Amazonas, Mato Grosso, Maranhão, Pará, Roraima e Rondônia.

Após se reunir com os empresários brasileiros, Rodrigo Maia chamou deputados ligados à questão ambiental para debater pautas voltadas à proteção da Amazônia e combate ao desmatamento ilegal.

Na semana passada, Rodrigo Maia já havia aventado na semana passada a possibilidade de criar uma comissão para acompanhar as ações do governo em relação ao ambiente e medidas contra o desmatamento. Rodrigo Maia disse aos empresários que vai criar o colegiado.

Segundo o deputado Rodrigo Agostinho (PSB), que preside a Comissão de Meio Ambiente da Câmara e participou da reunião, a ideia é apresentar a Rodrigo Maia propostas prioritárias para que a Casa aborde.

Rodrigo Maia reuniu cinco deputados nesta tarde. Eles formarão um grupo informal para auxiliá-lo na agenda ambiental da Câmara. Rodrigo Agostinho, que participou da reunião com os executivos, fará parte do colegiado.

Além dele, Rodrigo Maia convidou também Enrico Misasi (PV) e Alessandro Molon (PSB), mais ligados à causa ambiental, e Zé Silva (Solidariedade) e Zé Vitor (PL), mais ligados ao agronegócio.

Atualmente, duas propostas consideradas importantes na Câmara estão paradas esperando consenso.

Trata-se dos projetos que abordam o licenciamento ambiental e a regularização fundiária. Este último foi tema de uma MP que perdeu a validade sem ser votada na Câmara e foi transformada em projeto de lei, que ainda aguarda votação.

As duas propostas, que são cobranças dos empresários, devem entrar na lista de prioridades da Câmara para que as conversas sejam retomadas em busca de consenso.

Caberá a esse grupo de deputados formular e entregar a Rodrigo Maia uma lista de projetos considerados mais importantes para a proteção do meio ambiente e para a economia sustentável no país. Os deputados também poderão sugerir novas propostas para avançar nos temas.

Eles também deverão conversar com os líderes buscando consenso para colocar os textos em votação no plenário.

​“A ideia é construir uma agenda que sinalize para o setor econômico que o futuro tem que ser mais sustentável”, afirmou Rodrigo Agostinho.

André Nassar, presidente-executivo da Abiove e ex-secretário de Política Agrícola do Ministério de Agricultura, afirmou que uma das principais preocupações em relação ao desmatamento ilegal é a regularização fundiária.

"Tem duas questões que nos preocupam sobre o desmatamento ilegal. Existe o desmatamento ilegal associado às áreas que são públicas, às áreas não destinadas, então ele está associado à grilagem e à invasão", afirmou.

"Parte disso evidentemente está relacionado à questão da regularização fundiária porque muitas vezes não decorreu de invasão, decorreu de ocupações que são antigas e aí tem que ser feita a regularização fundiária", disse André Nassar.

Segundo ele, há preocupação grande das cadeias exportadoras com desmatamento ilegal nas propriedades privadas.

Marcello Brito, presidente da Abag (Associação Brasileira do Agronegócio), afirmou que a transparência sobre de onde vêm os produtos brasileiros não é mais apenas uma preocupação do agronegócio, mas toda a economia brasileira.

"De uma forma geral, a economia brasileira acordou para o tema", afirmou.

"Hoje isso não é um tema exclusivo do agro, é um tema que perpassa todas as cadeias e o importante é isso, a gente enxerga que acordou, o movimento empresarial é a prova disso e que a gente possa coordenar agendas que venham de agora em diante na forma de um movimento coletivo onde a gente possa colocar junto todos os setores governamentais e da sociedade", disse.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 88053
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5426 vezes
Curtiram: 1941 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por E.R » 31 Jul 2020, 04:12

NOTÍCIAS
O ESTADO DE S.PAULO

Pressionado a apresentar resultados para o meio ambiente, Hamilton Mourão busca alternativas para destravar o uso do Fundo Amazônia.

Uma vez resolvida a questão da governança (novas regras para a gerência do fundo), há um problema centra l: o teto de gastos tem impedido órgãos federais de usar os recursos.

A principal alternativa em análise é fortalecer parcerias com a sociedade civil, liberadas do limite de despesas.

A expectativa no entorno do vice-presidente é de que, até novembro, seja possível realinhar a conversa com investidores.

A flexibilização do teto de gastos para o Fundo Amazônia é vista hoje como improvável. O tema, porém, foi discutido na última reunião do Conselho da Amazônia com ministros. A equipe econômica ficou encarregada de estruturar uma solução.

Alguns poucos projetos já seguiram o modelo de parceria com ONGs, desde que o teto foi implementado. Entre setores do governo, é grande a desconfiança quanto à prestação de contas delas.
Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 88053
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5426 vezes
Curtiram: 1941 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por E.R » 31 Jul 2020, 09:26

NOTÍCIAS


--

Imagem
Imagem

Avatar do usuário
E.R
Membro
Membro
Mensagens: 88053
Registrado em: 01 Fev 2009, 19:39
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 5426 vezes
Curtiram: 1941 vezes

Aquecimento Global, Mudanças Climáticas e Meio-Ambiente

Mensagem por E.R » Ontem, 10:54

NOTÍCIAS
https://www1.folha.uol.com.br/colunas/m ... -esg.shtml

Há algumas décadas surgiram novos conceitos de investir, aliando lucro, responsabilidade e sustentabilidade.

O investimento socialmente responsável começou na década de 1970; o conceito era investir em empresas moralmente boas, eliminando da carteira de investimentos ações de empresas de armas, tabaco, jogos de azar, entretenimento adulto e outros vícios.

O conceito de ESG (Environmental, Social and Governance) ganhou força e está sendo cada vez mais utilizado por consultores financeiros, bancos e gestores para selecionar os ativos de acordo com impactos e desempenho em três áreas : ambiente (enviroment), sociedade (social) e governança (governance).

Na Europa, o conceito e a prática existem há anos. Nos Estados Unidos, ganhou força entre 2016 e 2017.

No Brasil, o envolvimento de grandes empresas em escândalos de governança, como a tragédia protagonizada pela Vale em Brumadinho, fortaleceram o debate e despertaram a atenção da mídia, das empresas e dos investidores.

O G de governança vem sendo discutido há mais tempo no Brasil. O Novo Mercado, segmento da B3, reúne ações de empresas abertas que adotam, voluntariamente, políticas de governança e transparência acima do que a legislação exige.

O S de social indica que os objetivos sociais da empresa caminham ao lado dos econômicos, envolve toda a cadeia de valor da companhia, desde fornecedores, colaboradores e pessoas envolvidas no negócio.

Iniciativas voltadas às áreas de saúde, assistência social, cultura, fomento à educação e à moradia são exemplos de responsabilidade social e se ampliam na medida em que envolvem colaboradores, familiares e a sociedade.

O compromisso das empresas em relação ao E do ambiente é mais difícil de comprovar. Os relatórios de sustentabilidade de 2017 e 2018 da Vale, por exemplo, reforçavam que problemas ambientais, como o desastre de Mariana, não ocorreriam novamente.

A ruptura da barragem de Brumadinho em 2019 revelou que se tratava de discurso.

Quais são as métricas, como os investidores e gestores profissionais podem identificar as empresas responsáveis nas práticas socioambientais ?

O ISE (Índice de Sustentabilidade Empresarial), um dos indicadores da B3, permite acompanhar o desempenho das companhias listadas no quesito de gestão sustentável e responsável.

O Relatório de Sustentabilidade, publicado no site das companhias, indica a aderência à metodologia internacional.

Pesquisar fatos e notícias, para identificar se as promessas de sustentabilidade da companhia são, de fato, praticadas.

Os investidores podem ainda verificar métricas como desperdício de água ou emissão de gases estufa nos processos de produção e se a companhia possui o “Sistema B”, um selo internacional destinado a empresas comprometidas a gerar benefícios para a comunidade, e não apenas para seus acionistas.

Os investidores podem garimpar empresas com os três pilares ou aderir aos fundos ESG oferecidos pelas principais gestoras de recursos do país.

As empresas que adotam o conceito ESG geram transformações positivas na vida das pessoas e do planeta. Entretanto, os negócios de impacto representam a proposta mais eficaz para atrair parte do capital privado para soluções diretamente relacionadas a desafios sociais e ambientais.
Imagem
Imagem

Responder