Fórum Portal Vídeos Guia de Episódios Sobre



Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]


Portal Chespirito



Criar novo tópico Responder  [ 329 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 18, 19, 20, 21, 22  Próximo
  Exibir página para impressão

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
Autor Mensagem
MensagemEnviado: 20 Nov 2017, 04:53 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 74278
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 4664 vezes
Foi curtido: 1212 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
EXTRA

Em vez de comprar um carro, que tal fazer a assinatura de um veículo para usá-lo como quiser ? A locadora Unidas e a seguradora Porto Seguro lançaram serviços em que o cliente fica com o automóvel e paga mensalidades fixas a partir de R$ 1.156 por essa locação de longo prazo, por períodos que vão de 12 a 36 meses. Os pagamentos de IPVA e de outros impostos, além das despesas com documentação, seguro e manutenção, estão incluídos na conta.

Na Porto Seguro, primeira a lançar o serviço de carro por assinatura no Brasil, quem devolve o veículo em bom estado de conservação, sem sinistro ou avarias, tem benefícios como franquia do seguro reduzida e até isenção da primeira mensalidade em caso de renovação do plano.

Diretor executivo da Unidas, Levi Fonseca explica que há uma mudança de comportamento em todas as esferas de consumo : em vez de comprar filmes, as pessoas assistem aos lançamentos pela Netflix. No lugar do CD e até mesmo do download das canções, há um crescimento no uso de aplicativos como Spotify, que permitem o acesso a milhões de músicas.
— Estamos trocando o desejo de ter pela necessidade de usar apenas, principalmente se houver vantagem do ponto de vista econômico e mais comodidade. Com o carro, é a mesma mudança de cultura. O cliente percebe que o veículo perde valor todo ano. Em vez de dar entrada, ele avalia que é mais interessante ter o dinheiro em um investimento com retorno.

Foi com essa lógica que o empresário José Carlos Junior, de 39 anos, resolveu optar pelo aluguel continuado de um veículo para sua empresa e de outro para seu uso pessoal :
— Achei mais vantajoso, após fazer as contas. No carro da empresa, eu teria que dar uma entrada de R$ 15 mil e financiar o resto. Preferi investir o dinheiro na firma. Também não quis ter dor de cabeça com meu carro pessoal. Além dos gastos, há a dificuldade de vender. No último, demorei quatro meses e tive que baixar o preço.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 20 Nov 2017, 12:05 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 30 Jul 2012, 12:48
Mensagens: 4592
Localização: Caieiras, SP
Curtiu: 244 vezes
Foi curtido: 228 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
Os motoristas de aplicativo devem fazer isso. Se você ver um carro com placas de Belo Horizonte, a possibilidade de ser de locadora é grande. Em BH o IPVA é mais barato, por isso as locadoras emplacam lá.

_________________
Há 6 anos no Fórum Chaves! :vitoria:


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 20 Nov 2017, 16:58 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 28 Jan 2009, 14:29
Mensagens: 38878
Localização: São Carlos (SP)
Curtiu: 1746 vezes
Foi curtido: 3431 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
Eles fazem isso por usarem o carro profissionalmente, em altas jornadas. Para uso pessoal eu acho que não vale a pena. Compensa mais ter o próprio carro.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 20 Nov 2017, 19:31 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 74278
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 4664 vezes
Foi curtido: 1212 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Sim. Mas com o crescimento cada vez maior de 99, Uber, Cabify, Easy Taxi e outros aplicativos, vai ter cada vez mais gente querendo alugar carros por um período maior como essas empresas de locação (e algumas seguradoras) estão oferecendo.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 02 Dez 2017, 22:35 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 74278
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 4664 vezes
Foi curtido: 1212 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
http://www.valor.com.br/empresas/5215011/vendas-de-veiculos-avancam-98-de-janeiro-novembro-nota-fenabrave

O mês de novembro teve 204,18 mil veículos licenciados no Brasil, o que representa um avanço de 14,63% em relação ao mesmo mês de 2016.

O número, que inclui automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus, foi divulgado pela Federação Nacional da Distribuição de Veículos (Fenabrave), que representa as concessionárias.

No acumulado do ano, o total alcançou 2,026 milhões de unidades, um crescimento de 9,8%.

Somente o mercado de carros e comerciais leves cresceu 10% no mesmo período, chegando a 1,96 milhão de unidades.

Para o presidente da Fenabrave, Alarico Assumpção Júnior, os resultados de novembro confirmam as expectativas de retomada. "A alta nos índices de confiança e a contínua queda na inadimplência, que registrou o menor índice desde 2011, fez com que o comprador voltasse às concessionárias", disse por meio de nota.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 09 Dez 2017, 21:27 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 23:00
Mensagens: 28619
Curtiu: 2740 vezes
Foi curtido: 1840 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Acham que este projeto deveria ser discutido também em outros estados brasileiros?

Comissão aprova lei que acaba com três dígitos em preço de combustíveis goianos
07/12/2017 16h11 Por Marcelo Gouveia Edição 2212

Desde o início do Plano Real, em 1994, os preços dos combustíveis são fixados com três casas decimais no Brasil. Entenda o que propõe o texto

A Comissão de Constituição, Justiça e Redação (CCJ) aprovou durante reunião na tarde desta quinta-feira (7/12) projeto de lei que exclui o terceiro dígito no preço dos postos de combustíveis, limitando o valor a dois dígitos de centavos, ou seja, duas casas decimais.

Os deputados decidiram rejeitar o parecer contrário do relator Simeyzon Silveira (PSC) e a matéria sai da comissão apta a ser votada em primeira fase de discussão e votação do plenário.

A proposta ainda determina que a informação do preço do litro de cada combustível (gasolina, diesel e etanol) deve constar em todas as bombas e no pátio dos postos em local visível e com destaque.

Desde o início do Plano Real, em 1994, os preços dos combustíveis são fixados com três casas decimais no Brasil. Para Lissauer, a prática é prejudicial ao consumidor.

“O que poderia ser razoável há alguns decênios não o é mais nos dias de hoje. O preço de qualquer produto é estabelecido com valores em reais e centavos, ou seja, duas casas decimais. Entretanto, os donos de postos continuam a utilizar de estratégia que confunde e causa prejuízos ao consumidor”, justifica Lissauer.
JORNAL OPÇÃO / R7

_________________
Este post merece um prêmio


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 11 Dez 2017, 09:07 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 28 Jan 2009, 14:29
Mensagens: 38878
Localização: São Carlos (SP)
Curtiu: 1746 vezes
Foi curtido: 3431 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
Em um tanque de gasolina a diferença pode ir de 5 a 45 centavos (para o posto ou para o consumidor). Ou seja, é irrisório. Acho que hoje não faz mais sentido o uso do terceiro dígito.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 12 Dez 2017, 10:05 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 74278
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 4664 vezes
Foi curtido: 1212 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
UOL

Não é preciso dizer que a legislação brasileira está atrasada em relação a mercados mais maduros no que diz respeito a segurança e eficiência dos carros vendidos e produzidos aqui. Por enquanto o que temos já em vigor é a obrigatoriedade de airbags dianteiros e freios ABS (antitravamento), além das metas de emissão impostas pelo Inovar-Auto.

Também já há a determinação de que todos os veículos produzidos aqui tenham controle eletrônico de estabilidade até 2022. É muito pouco frente a países que já estão planejando um futuro recheado de veículos inteligentes e amigos do meio ambiente.

A fim de reduzir esse déficit tecnológico - e sem aguardar a chegada do cada vez mais enroscado Rota 2030 - o Contran (Conselho Nacional de Trânsito) publicou no fim de novembro a resolução 717, que aponta quais equipamentos de segurança serão regulamentados nos próximos quatro anos, incluindo prazos para publicação das resoluções que os tornarão obrigatórios.

Ao todo serão 38 novas regulamentações envolvendo veículos de diferentes categorias (leves e pesados com reboque e semirreboque). O objetivo do "listão" é dar previsibilidade para que a indústria possa se antecipar às medidas em tempo hábil.

As futuras regulamentações

1. Alerta de frenagem emergencial - Avisa, por meio de sinais luminosos e/ou sonoros, que o veículo está perigosamente próximo a outro que trafega muito mais lento à frente.

2. Sistema de visibilidade traseira - A popular câmera de ré. Não está claro se o Contran regulamentará também sensores traseiros de estacionamento ou de tráfego cruzado.

3. Atualização de normativo sobre buzinas - Estabelecerá novos padrões de acionamento e sonoridade das buzinas.

4. Atualização de normativo sobre retrovisores - Estabelecerá novos padrões de dimensionamento e acionamento dos retrovisores.

5. Atualização de normativo sobre dobradiças e fechaduras - Estabelecerá novos padrões de acionamento e funcionamento de dobradiças e fechaduras das portas e porta-malas.

6. Atualização de normativo sobre proteção ao ocupante incluindo impactos frontal e traseiro - Estabelecerá novos padrões de segurança, provavelmente ligados a reforços estruturais de carroceria e, quem sabe, à tão aguardada imposição de pontos de fixação para cadeirinhas infantis.

7. Aviso de afivelamento dos cintos de segurança - Promove avisos sonoros e/ou por luzes-espia no quadro de instrumentos sobre a necessidade de afivelar os cintos de segurança antes de o carro entrar em movimento. O Contran promete normatizar a inclusão de alertas não apenas do motorista, mas também para os demais passageiros.

8. Proteção para pedestre - Um dos itens mais vagos da lista. Não está especificado se a regulamentação será em relação à detecção preventiva de pedestres ou a uma norma estrutural que reduza as chances de sequelas em caso de atropelamento.

9. Impactos laterais - O Conselho promete divulgar duas resoluções a respeito: uma sobre impactos laterais e outra a respeito de colisões contra poste. Em ambos os casos espera-se a imposição de reforços estruturais nas portas colunas laterais, e talvez a obrigatoriedade de airbags laterais e de cortina.

10. Aviso de manutenção em faixa - Emite um sinal, visual e/ou sonoro, alertando que o motorista está extrapolando involuntariamente os limites de sua faixa de rodagem.

11. Frenagem automática emergencial - Auxilia o condutor a realizar a frenagem com pressão adequada e, em alguns casos, age sozinho para frear o carro a tempo de evitar ou minimizar os danos em caso de colisão.

12. Veículos com acessibilidade - Estabelecerá a inclusão de equipamentos que facilitem o acesso das chamadas PCD (Pessoas com Deficiência).

13. Gravador de dados de acidentes de trânsito - Seria uma espécie de "caixa preta", similar à que existe em aviões. Ajudaria a investigar o desenrolar e as eventuais causas de acidentes.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 12 Dez 2017, 21:47 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 23:00
Mensagens: 28619
Curtiu: 2740 vezes
Foi curtido: 1840 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Inspeção veicular será obrigatória até o final de 2019
Contran publica resolução e vistoria será pré-requisito para o licenciamento anual

por O Globo
08/12/2017 12:36 / Atualizado 08/12/2017 14:08

Imagem
Vistoria deverá ocorrer a cada dois anos e será pré-requisito para o licenciamento anual - Antonio Scorza / Agência O Globo

BRASÍLIA - O Conselho Nacional de Trânsito do Ministério das Cidades (Contran) publicou uma resolução, nesta sexta-feira, que estabelece como obrigatória a inspeção veicular até o final de dezembro de 2019. A vistoria deverá ocorrer a cada dois anos e será pré-requisito para o licenciamento anual.

Nos três primeiros anos de implantação do programa, vão ficar isentos os veículos zero quilômetro com capacidade para até sete passageiros e que não tenham sofrido acidente com danos médio ou grande.

Para veículos de transporte de cargas e passageiros, o prazo será menor, dependendo da finalidade do veículo. O valor cobrado ainda será definido pelos Detrans de cada estado e do Distrito Federal.

De acordo com a resolução, a operação de inspeção veicular poderá ser feita pelos órgãos executivos de trânsito, ou através de pessoa jurídica de direito público ou privado, previamente credenciada. Os equipamentos e instrumentos necessários devem ser aprovados pelo Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro).

Outra novidade é a realização da inspeção ambiental para o controle de emissão de gases poluentes e ruído. A fiscalização será de responsabilidade dos Detrans e poderá ocorrer tanto de forma presencial quanto de forma remota.

Os órgãos terão que informar o Contran sobre o cronograma de implementação da inspeção técnica até o dia 01 de julho do próximo ano.

EXIGÊNCIAS

A resolução define que, no primeiro ano de operação da inspeção, serão reprovados os veículos que apresentarem defeitos muito graves; defeito grave no sistema de freios, pneus, rodas ou nos equipamentos obrigatórios ou que utilizarem equipamentos proibidos. Também serão reprovados os veículos que não não cumprirem as regras de controle de emissão de gases poluentes e ruído.

No segundo ano, as exigências aumentam. Também serão reprovados os veículos com defeito grave no sistema de direção. E, a partir do terceiro ano, todos aqueles que apresentarem qualquer defeito classificado como defeito grave para os itens de segurança, ou não atenderem aos parâmetros estabelecidos pelo Conselho Nacional do Meio Ambiente (Conama) para emissão de gases poluentes e ruído.
O GLOBO

_________________
Este post merece um prêmio


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 05 Fev 2018, 20:36 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 23:00
Mensagens: 28619
Curtiu: 2740 vezes
Foi curtido: 1840 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Imagem
Presidente da Petrobras: "culpa pela alta da gasolina não é da estatal"
Conforme apuração do Correio, os postos do Distrito Federal aumentaram a gasolina em mais de 27% desde que a Petrobras adotou a nova política de preços com reajustes praticamente diários, em julho de 2017. De fato, na refinaria, o aumento acumulado desde então é de menos de 10% por conta de vários ajustes para baixo, com reduções significativas, que os estabelecimentos comerciais nem sempre repassam ao consumir.
http://www.correiobraziliense.com.br/ap ... atal.shtml

_________________
Este post merece um prêmio


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 06 Fev 2018, 09:48 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 28 Jan 2009, 14:29
Mensagens: 38878
Localização: São Carlos (SP)
Curtiu: 1746 vezes
Foi curtido: 3431 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
Se esqueceram de mencionar os 41 centavos de aumento de PIS/Cofins. No preço final representa mais de 50 centavos, pois afeta também o ICMS, que é cobrado sobre o preço final (em Brasília é 28%)

Só esse aumento de impostos representa uns 17% ou mais de reajuste. Com mais os reajustes da Petrobrás, chega aí nos 27%. Botar a culpa nos postos é canalhice.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 06 Fev 2018, 10:54 
Offline
Avatar do usuário
Moderador

Registrado em: 07 Fev 2009, 00:33
Mensagens: 3313
Localização: Porto Alegre - RS
Curtiu: 3215 vezes
Foi curtido: 951 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Inter
Realmente a culpa dos aumentos não é da Petrobras, mas sim de quem mandava na estatal até anos atrás e forçou um congelamento artificial dos preços para fins eleitoreiros...

_________________
Puxa! Re-Puxa! Super-Ultra-Puxa!


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 07 Fev 2018, 21:34 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 23:00
Mensagens: 28619
Curtiu: 2740 vezes
Foi curtido: 1840 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Eliane Cantanhêde: Governo aciona o Cade contra cartel de postos de gasolina
Os aumentos tanto da gasolina quanto do gás de cozinha têm efeito social (contra as famílias) e econômico (pela repercussão nos demais preços). Mas há também o efeito político, porque embaçam a percepção da população de que o índice de inflação é historicamente baixo e ajudam a manter a popularidade do presidente Michel Temer preocupantemente em 6%. Apesar da inflação abaixo da meta, a sociedade não comemora o dado positivo e reclama do gás e da gasolina.
http://politica.estadao.com.br/blogs/el ... -gasolina/

_________________
Este post merece um prêmio


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 24 Fev 2018, 17:36 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 30 Jul 2012, 12:48
Mensagens: 4592
Localização: Caieiras, SP
Curtiu: 244 vezes
Foi curtido: 228 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
https://g1.globo.com/carros/noticia/fia ... dora.ghtml

Depois de 22 anos no Brasil, Fiat Palio sai de linha
Imagem

Ex-líder de vendas no Brasil, o Fiat Palio saiu de linha no país, confirmou a montadora nesta quinta-feira (22). O modelo já não está mais disponível no site da marca e "sumiu" ao mesmo tempo em que o sedã Cronos era lançado.

Outro a dar adeus foi o Punto. Ambos foram susbtituídos simultaneamente pelo Argo, lançado no ano passado. Com o fim do Palio, o Mobi assume de vez a posição de veículo de entrada da montadora no país, enquanto o Uno é uma opção intermediária.

As vendas do Palio já estavam em baixa, e o G1 mostrou que a chegada do Argo poderia influenciar sua saída de linha.

Lançado em 1996, o Palio teve mais de 3 milhões de unidades vendidas e produzidas nesses 22 anos. Seu auge foi em 2014, quando conseguiu desbancar o Gol na liderança de vendas. Mas essa posição durou apenas um ano, e o Palio foi superado pelo Chevrolet Onix na sequência.

_________________
Há 6 anos no Fórum Chaves! :vitoria:


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Carros e Motos • Tópico para notícias e discussão sobre veículos.
MensagemEnviado: 26 Mar 2018, 14:02 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 74278
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 4664 vezes
Foi curtido: 1212 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
O GLOBO

A Uber deu fôlego para o nascimento de negócios só para atender a motoristas.

São pequenas empresas que disputam espaço com gigantes do setor de aluguel de carros.

Segundo dados da Fenabrave, entidade que representa as concessionárias, o percentual de vendas feitas diretamente a empresas, os frotistas, vem subindo nos últimos anos. Era de 22,93% em fevereiro de 2016 e saltou para 32,52% em fevereiro deste ano.

“Alugo carro para Uber”. Em um grupo no Facebook que reúne mais de 20 mil motoristas da plataforma, esse tipo de anúncio é publicado quase diariamente. A frequência de postagens dá a dimensão do tamanho de um mercado que se formou em torno do fenômeno de aplicativos de transportes : o de locação de automóveis para os parceiros das plataformas. O filão deu fôlego para o nascimento de negócios criados só para atender esse público.

São pequenas empresas ou até pessoas físicas, que disputam espaço com gigantes do setor, como Localiza, Movida e Unidas, que também incluem em suas estratégias o serviço voltado para esse segmento, com parcerias com as empresas de aplicativo.

Não faltam clientes. Só a Uber tem 500 mil motoristas rodando no país, segundo dados mais recentes divulgados pela empresa. O número pode ser ainda maior, já que 99 e Cabify — as outras duas maiores plataformas — têm, respectivamente, 300 mil e 200 mil parceiros. Não é possível ter um número preciso, porque há profissionais que trabalham com mais de um aplicativo.

A ideia de quem aposta no mercado de aluguel é oferecer uma opção mais acessível para quem quer começar a trabalhar.

O empresário Luiz Fernando Nunes, dono da locadora LRF, no Rio, percebeu essa oportunidade. Depois de ser demitido de um banco onde trabalhou por 15 anos, pegou parte do dinheiro da indenização e comprou um carro para dirigir. Pouco tempo depois, decidiu anunciar o aluguel do carro em um site de classificados on-line. No ano seguinte, uniu-se a dois amigos, investiu R$ 550 mil e abriu a empresa em 2016. O negócio funciona em uma oficina mecânica no Centro, com a qual a locadora fez uma parceria. Hoje, a empresa tem 18 carros disponíveis, mas ainda não dá lucro.

— Fiquei uma semana dirigindo e percebi que não era para mim. Mas vi pessoas se encontrando em postos e percebi que existia esse mercado de aluguel. Tomei muita volta no começo porque não tinha estrutura nenhuma. Meus amigos entraram com o dinheiro e hoje temos o negócio — conta Nunes, que diz ter uma fila de cem clientes no sistema, mas não consegue cumprir a demanda.

Em São Paulo, a PPCar tem proposta semelhante. A empresa criada em maio de 2016 é só para motoristas de aplicativos. Segundo Alexandre Ribeiro, fundador e diretor-executivo, a companhia tem crescido 5% por semana. O porte do negócio já é maior que o dos três amigos cariocas. A meta é ter, até o fim do ano, uma frota de 5 mil veículos.

— Há uma grande quantidade de desempregados com necessidade de ter uma renda. Usuários concluíram que fazer a assinatura de um veículo, conceito da PPCAR, é mais vantajoso do que ter carro próprio. A demanda cresce a cada dia.

As duas empresas têm em comum diferenciais em relação a grandes locadoras, feitos sob medida para o público-alvo. Não há consulta a SPC e Serasa, os pagamentos são semanais (coincidindo com a remuneração dos aplicativos) e não há necessidade de ter cartão de crédito. Os preços variam. Na LRF, há a cobrança de caução de R$ 600 na primeira semana, seguida de pagamentos semanais de R$ 500 a R$ 650. Na PPCar, a cobrança de caução é de R$ 1 mil, e a locação semanal vai de R$ 459 a R$ 599.

Não há números que mostrem o crescimento do setor, mas há algumas pistas. Segundo dados da Fenabrave, entidade que representa as concessionárias, o percentual de vendas de automóveis feitas diretamente a empresas — os frotistas — vem subindo nos últimos anos. Era de 22,93% em fevereiro de 2016, saltou para 32,52% em fevereiro deste ano. Dados de 2016 da Associação Brasileira de Locadoras de Automóveis (Abla) mostram que 19% das locações no país naquele ano foram para o segmento de “outros nichos de transporte”. Paulo Miguel Júnior, presidente da entidade, confirma que existe um movimento que busca atender o mercado de aplicativos.

— Novas empresas surgiram especificamente para isso. É um segmento que utiliza muito o carro, então precisa de uma administração diferenciada na gestão de manutenção, controle de multas, etc. São veículos que muitas vezes rodam o dia inteiro — afirma, lembrando que há incertezas ainda em relação à regulamentação do serviço em São Paulo, que exige que a placa do carro seja da cidade.

Os pequenos negócios se juntam às grandes locadoras, que também veem os aplicativos como parte de suas estratégias. A frota da Localiza, que comprou a Hertz, cresceu 35,4% na comparação com o ano anterior. Desde 2016, a empresa e outras como Movida e Unidas têm parcerias com aplicativos para oferecer descontos a parceiros. Bruno Lasansky, diretor da divisão de aluguel de carros da Localiza Hertz, explica que, ao atender esse público, a empresa, que tem 194 mil veículos, ganha duas vezes, já que parte deles se torna cliente de outros segmentos, como em férias :

— Os aplicativos são mais um vetor do crescimento da companhia. Como nosso foco é de inovação e encantamento, nosso cliente é o motorista.

Quem usa o serviço conta que vê como principais vantagens o preço e a possibilidade de ter um carro de maior qualidade do que poderia comprar. Lucimar Weissmann, de 48 anos, roda na Cabify há dois anos com um Sandero alugado. Paga R$ 550 por semana.

— Hoje, não poderia pegar um carro zero. Peguei esse carro com apenas cem quilômetros e agora está com 32 mil. Cria uma visibilidade com o passageiro — afirmou Lucimar.

Daniel Teixeira, de 37 anos, largou o negócio de acessórios para cachorro para se dedicar à carreira de motorista. Lucra de R$ 6 mil a R$ 7 mil atuando nas duas pontas. Tem dois carros, que aluga para outros motoristas. Com o dinheiro, aluga outro modelo para trabalhar:

— Em vez de ter meu próprio carro desse nível, prefiro ter um Classic que alugo por R$ 500 e alugo o deles por R$ 600.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 329 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 18, 19, 20, 21, 22  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 1 visitante


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para: