Fórum Portal Vídeos Guia de Episódios Sobre



Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]


Portal Chespirito Chico Rei



Criar novo tópico Responder  [ 932 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 57, 58, 59, 60, 61, 62, 63  Próximo
  Exibir página para impressão

Re: Livros
Autor Mensagem
MensagemEnviado: 27 Mai 2017, 11:49 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 30 Mai 2017, 21:33 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
https://canaltech.com.br/noticia/amazon/alem-dos-livros-amazon-pode-estar-prestes-a-vender-outros-produtos-no-brasil-94538/

Desde que a Amazon anunciou sua chegada ao Brasil, houve um grande clima de expectativa.

De um lado, os consumidores esperavam ansiosos os grandes descontos e a enorme variedade de produtos que a empresa oferece em outros países.

Do outro, os varejistas roíam as unhas de nervoso temendo que a gigante devorasse a tudo e a todos.

Não aconteceu. Há cinco anos no país, a loja trouxe apenas livros e somente agora começa a ensaiar um movimento em direção a outros segmentos.

Segundo a revista Exame, a Amazon está planejando lançar no Brasil um sistema de marketplace semelhante ao que ela já oferece em outros territórios, permitindo que outros vendedores se utilizem de sua plataforma para oferecer praticamente qualquer tipo de produto.

Até então, essa ferramenta estava disponível apenas para livros, mas parece que a intenção é abrir o leque para outras categorias já nos próximos meses, ampliando consideravelmente o catálogo de produtos oferecidos.

E esse novo passo vem exatamente na sequência do bom resultado do marketplace para livros.

De acordo com a Amazon, em menos de 24 horas após o lançamento do serviço no Brasil, o número de obras em português à venda dobrou, saltando de 150 mil para 300 mil.

E esse salto absurdo é algo que vem sendo feito com uma base consideravelmente pequena de vendedores.

Atualmente, são apenas mil deles cadastrados, indo desde pessoas físicas querendo ganhar um dinheiro extra se livrando de coleções antigas até empresas se aproveitando da ferramenta para alcançar um público maior.

É exatamente esse segundo grupo que pode dar força ao marketplace de produtos da Amazon quando ela começar a aceitar tudo quanto é tipo de coisa.

Ainda no caso dos livros, por exemplo, a Editora Martins Fontes revela ter tido um aumento no número de pedidos e que esse alto volume de vendas já justifica a estratégia, mesmo reduzindo um pouco a margem de lucros. Assim, não é difícil imaginar um resultado semelhante em outras áreas.

É claro que há outras variáveis nessa equação. Isso porque empresas como a B2W e a Via Varejo, por exemplo, também trabalham dentro dessa lógica de marketplace.

Ainda assim, a simples sinalização de que a Amazon pretende ir além dos livros já é motivo para que grandes marcas do varejo voltem a temer o futuro, além de se prepararem para uma bela briga pelo interesse (e pelo bolso) do consumidor.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 03 Jun 2017, 16:19 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
https://oglobo.globo.com/cultura/livros/em-autobiografia-mauricio-de-sousa-revela-bastidores-de-sua-carreira-21431496

Criador dos personagens mais populares do quadrinho nacional, Mauricio de Sousa é uma figura especial para as crianças que cresceram com seus gibis.

O desenhista, aliás, se gaba, estimando que, desde 1960, nada menos do que quatro gerações foram “formadas” pelas histórias da Turma da Mônica.

Os leitores de todas a idades conhecem sua figura e fisionomia (seja a real, seja a desenhada, que frequentemente aparece no universo da turma).

Mas pouco sabem sobre os bastidores da criação de seu império, que hoje tem mais de 1 bilhão de gibis vendidos, 400 personagens e 3 mil produtos licenciados.

Primeira autobiografia do quadrinista, “Mauricio — A história que não está no gibi” chega nesta segunda às livrarias para suprir esse vazio.

E já teve seus direitos vendidos para o cinema. Deve virar um documentário com previsão de estreia em 2018.

Mais do que retratar a intimidade do biografado, porém, o livro joga luz sobre 60 anos de indústria de quadrinhos no Brasil, detalhando as evoluções econômicas e tecnológicas do mercado, além da extenuante vida de seus artistas, editores e empreendedores.

— Essa união de fatos da minha vida e do que aconteceu ao meu redor deu no que deu, no meu estúdio como é hoje. Todos os fatos de uma vida, da minha inclusive, se releem. Alguma coisa da minha experiência influencia o que acontece hoje e vai acontecer amanhã — diz o desenhista, que aproveitou um problema de saúde no ano passado para escrever. — Durante o tratamento, tive um tempinho, e então deu para terminar.

Escrito no espaço de um ano a partir de cerca de 60 entrevistas que o biografado concedeu ao jornalista Luis Colombini (autor de “Guga, um brasileiro”, uma biografia do tenista Gustavo Kuerten), o livro cobre os 82 anos do desenhista, com muitas revelações.

Por exemplo : Mauricio nunca se formou no ginásio porque foi preso no dia da prova final. Ele tinha então 18 anos, e, para ajudar a família, havia acabado de arranjar um emprego — o seu primeiro — como datilógrafo numa empresa suspeita. Mesmo sem ter envolvimento algum nos golpes dados por seu chefe, a polícia não quis saber : invadiu o escritório e prendeu todos os funcionários. O futuro desenhista suplicou às autoridades, mas só foi solto dias depois.

Era a sua quarta — e última — tentativa de se formar. Antes, fora reprovado três vezes por um professor vingativo, que começara a persegui-lo depois de ser alvo de uma caricatura. E, aí, mais uma revelação: Mauricio arranjou tantas confusões com caricaturas que prometeu a si mesmo nunca mais fazê-las. A gota d’água foi como ilustrador na “Folha da Manhã”, nos anos 1950. Seu desenho do então prefeito de São Paulo, Jânio Quadros, na primeira página provocou a ira do político, que proibiu os profissionais do grupo Folha de pisar em repartições públicas por um mês.

A relação de Mauricio com a política, aliás, é um dos pontos mais delicados do livro. Alguns episódios traumáticos servem para explicar por que ele alega não querer misturar ideologia e arte. Durante sua infância, o pai foi perseguido por escrever artigos contra políticos. Depois, no início dos anos 1960, o próprio Mauricio ganhou — uma falsa — fama de comunista ao liderar o sindicato de desenhistas. Resultado: virou persona non grata no mercado de São Paulo e teve que vender suas tirinhas apenas para veículos do interior nos primeiros anos de sua carreira.

Na mesma época, ele conta ter recusado convites do governo do Rio Grande do Sul, então liderado por Leonel Brizola, para que se mudasse para lá e adaptasse seus personagens a serviço da causa socialista. Diz que recebeu até ameaças de um estranho ao telefone, mas não arredou pé. Muito criticado até hoje por fazer histórias “alienadas”, Mauricio defende que não queria que suas criações se transformassem em “fantoches ideológicos”. Em 1965, porém, aceitou ceder os personagens para campanhas educativas do governo militar.

A biografia avança à medida que Mauricio vai vencendo etapas na carreira. No começo, tudo parecia improvável : estava desempregado, endividado, tinha duas filhas para alimentar e não podia bancar uma equipe para ajudá-lo nas dezenas de tiras que desenhava por mês. Na falta de um syndicate (empresas que compram conteúdo de quadrinistas e o distribuem para a imprensa) no Brasil, ele se tornou ao mesmo tempo produtor e distribuidor incansável, fazendo longas viagens de trem para negociar seu trabalho em cidades de todo o estado de São Paulo.

A insistência funcionou, e ele foi ganhando espaço na grande imprensa. E os personagens se multiplicaram (os primeiros foram Bidu e Franjinha, de 1959). Depois dos jornais de circulação nacional, vieram os gibis (inicialmente na editora Abril e depois na Globo, onde, nos anos 1980, chegaram a vender 6 milhões de exemplares em um mês). O fio condutor do relato é a teimosia assumida, que, às vezes, o faz parecer Cebolinha, bolando seus planos infalíveis contra Mônica — com a diferença de que os do desenhista costumam, quase sempre, dar certo.

— Hoje um quadrinista tem muito mais janela e facilidade para emplacar o seu trabalho do que quando comecei — compara Mauricio. — Você faz uma tirinha boa na internet e não tem fronteiras. Só que as coisas também mudam. Se, no começo eu usava tirinhas do jornal para difundir meus personagens para o grande público, agora temos também o YouTube, onde colocamos recentemente a “Mônica Toy”, pequenos desenhos animados sem fala, só com efeitos especiais. E de repente isso está chegando na Rússia, nos EUA e no Japão, com números alucinantes. Temos já 1 bilhão de visualizações.

Uma das grandes decepções de Mauricio foi nunca ter conseguido emplacar seus quadrinhos no exterior. No livro, aliás, ele fala abertamente sobre seus fracassos e percalços. Revela também desavenças que teve ao tratar de negócios com o Grupo Folha, o Grupo Abril e a TV Globo.

— Coisa desse tipo eu nunca tinha falado — afirma o quadrinista. — Mas foi tudo muito, muito suavizado.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 17 Jun 2017, 07:45 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
http://www1.folha.uol.com.br/colunas/mauricio-meireles/2017/06/1893485-frete-para-envio-de-livros-pode-ficar-mais-caro.shtml

O envio de certos livros agora fica mais caro.

Os Correios resolveram limitar a modalidade de envio "impresso normal", voltada justamente para o despacho mais barato de livros.

Nessa modalidade, uma tabela permite variação de preço a cada faixa de peso, até um peso máximo, sem considerar a distância.

O limite antes era de 20 kg, e agora passa a ser de somente 2 kg.

Em 2016, os Correios já haviam tentado limitar a modalidade de envio - à época, a ideia era diminuir o peso permitido de 20 kg para 500 g, mas a empresa acabou recuando.

A medida deve afetar o envio de livros técnicos, como obras de medicina e direito, que costumam ultrapassar o peso agora permitido.

Os livreiros menores e sebos em locais longe do eixo Rio-São Paulo também devem sentir mais os efeitos da mudança.

Para ter uma ideia, 67% das compras feitas na Estante Virtual são feitas fora do Rio e de São Paulo.

"Há livreiros distantes que sobrevivem com as vendas on-line. Agora, com a alteração, fica difícil eles concorrerem com o grande e-commerce", diz Richard Svartman, CEO da Estante Virtual.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 17 Jun 2017, 13:41 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 24 Ago 2016, 04:57
Mensagens: 3465
Localização: Bluffington
Curtiu: 25 vezes
Foi curtido: 234 vezes
Programa CH: Chespirito
Time de Futebol: Genoa
Fantasias: Não utilizo
Correios só faz merda, pqp...

_________________
Imagem
"Não costumo ser um homem religioso, mas se tu estás lá em cima, me salva, SUPER HOMEM"


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 17 Jun 2017, 13:49 
Offline
Avatar do usuário
Moderador Global

Registrado em: 05 Mar 2012, 20:39
Mensagens: 9186
Localização: TARDIS
Curtiu: 209 vezes
Foi curtido: 572 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Santos
Fantasias: Chapolin
Nossa, precisamos de outro serviço como urgência. Nunca vi um país que só tem uma única empresa de correios quando lá fora nos Estados Unidos por exemplo, tem quase 7. Sem falar que, já não basta a taxa ridícula que cobram por peso quando exportam algo, agora até produtos aqui de dentro tem que ter números exatos? Vão se fuder, na boa.

Detalhe: Comprei 6 livros online e acho que vai dar uns 10 kg. Seja o que Deus quiser...

_________________
Hyuri Augusto:
Membro do Fórum Chaves desde o dia 05 de Março de 2012
Moderador Global do Fórum Chaves
(Novembro de 2016 -)

Organizador da edição de 2016/Início de 2017 do jogo "De que Episódio é essa foto?"
3ª Entrevistador do projeto "Entrevista da Semana"
Idealizador da 2ª Versão do Concurso de Piadas
Usuário do Mês de Fevereiro e Maio de 2016


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 17 Jun 2017, 14:14 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 24 Ago 2016, 04:57
Mensagens: 3465
Localização: Bluffington
Curtiu: 25 vezes
Foi curtido: 234 vezes
Programa CH: Chespirito
Time de Futebol: Genoa
Fantasias: Não utilizo
Aqui é onde uma empresa detém o monopólio de um serviço, e mesmo assim consegue ficar vermelho.
Troféu incompetência...

_________________
Imagem
"Não costumo ser um homem religioso, mas se tu estás lá em cima, me salva, SUPER HOMEM"


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 21 Jun 2017, 15:14 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
. Google faz homenagem ao escritor Machado de Assis - http://veja.abril.com.br/brasil/machado-de-assis-google-comemora-178o-aniversario-do-escritor/

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 30 Jun 2017, 19:31 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
http://cultura.estadao.com.br/noticias/literatura,origem-novo-livro-de-dan-brown-e-situado-na-espanha,70001866911

As cidades espanholas Barcelona, Bilbao, Madri e Sevilha foram os cenários escolhidos pelo escritor americano Dan Brown para situar Origem, a nova história protagonizada pelo professor de simbologia e iconografia religiosa, Robert Langdon - interpretado no cinema por Tom Hanks.

O quinto romance protagonizado por Robert Langdon será lançado internacionalmente no dia 5 de outubro.

Em Origem, Robert Langdon percorrerá cenários como o Mosteiro de Montserrat, a Casa Milà (A Pedreira) e A Sagrada Família, em Barcelona, o Museu Guggenheim, em Bilbao, o Palácio Real de Madri e a Catedral de Sevilha.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 30 Jun 2017, 19:47 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 24 Ago 2016, 04:57
Mensagens: 3465
Localização: Bluffington
Curtiu: 25 vezes
Foi curtido: 234 vezes
Programa CH: Chespirito
Time de Futebol: Genoa
Fantasias: Não utilizo
Falando em Dan Brown, comprei o "Inferno" e to gostando bastante, único livro dele que tinha lido foi O Código da Vinci.

_________________
Imagem
"Não costumo ser um homem religioso, mas se tu estás lá em cima, me salva, SUPER HOMEM"


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 06 Jul 2017, 21:26 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
Eu tenho 3 livros dele : Código da Vinci , Anjos e Demônios e Fortaleza Digital.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 06 Jul 2017, 21:43 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 23:00
Mensagens: 23854
Curtiu: 1937 vezes
Foi curtido: 1248 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Fantasias: Não utilizo
Hyuri Augusto escreveu:
Nossa, precisamos de outro serviço como urgência. Nunca vi um país que só tem uma única empresa de correios quando lá fora nos Estados Unidos por exemplo, tem quase 7. Sem falar que, já não basta a taxa ridícula que cobram por peso quando exportam algo, agora até produtos aqui de dentro tem que ter números exatos?
Como assim "números exatos"?


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 08 Jul 2017, 05:58 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
O GLOBO

A crise na cultura ameaça mais uma iniciativa : o Festlip, Festival Internacional das Artes da Língua Portuguesa, que acontece na cidade desde 2008.

O projeto perdeu o patrocínio da iniciativa privada e até agora não teve a resposta da prefeitura, que arcava com cerca de 40% dos custos. “A Secretaria municipal de Cultura disse que daria um retorno. Já faz quatro meses e nada”, diz a organizadora Tania Pires.

O evento, que acontece sempre em setembro, foi transferido para dezembro para ganhar tempo. “Se não conseguirmos mudar a situação até agosto, não teremos como fazer”, diz Tania.

Ela lembra que o cancelamento do festival seria um exemplo negativo dado pelo Brasil à Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), principalmente agora, que o bloco é presidido pelo país no biênio 2016-2018.

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 08 Jul 2017, 23:06 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 04 Dez 2011, 23:00
Mensagens: 23854
Curtiu: 1937 vezes
Foi curtido: 1248 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Fantasias: Não utilizo
Biênio 2016-2018?


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Livros
MensagemEnviado: 14 Jul 2017, 23:43 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 20:39
Mensagens: 63843
Localização: Rio de Janeiro (RJ)
Curtiu: 3426 vezes
Foi curtido: 801 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Fantasias: Não utilizo
Imagem

_________________
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 932 mensagens ]  Ir para página Anterior  1 ... 57, 58, 59, 60, 61, 62, 63  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Bing [Bot] e 1 visitante


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para: