Página 2 de 2

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 24 Fev 2020, 21:49
por Victor235



Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 08 Mar 2020, 10:39
por E.R


Entrevista com Olavo de Carvalho.

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 08 Mar 2020, 10:53
por Bazzo
Só um dos Bolsonaro mesmo pra ter paciência de ficar ouvindo esse caduco em três dimensões. E aliás, um aviso importante, não leiam os comentários desse vídeo, a vergonha alheia é certa:

"Olavo sempre tem razão na política, filosofia e religião, nunca está errado"

"Ele precisa viver pra sempre, o nosso país depende muito do saber dele"

P#rra, tratam o cara como se fosse uma espécie de Deus. Ainda não entendi no que esse cara tanto contribuiu pra filosofia pra ser tão respeitado assim. Acho que vou criar um canal conspiracionista e me auto-proclamar filósofo, quem sabe não ganho/viro um cargo político/conselheiro de presidente?

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 08 Mar 2020, 16:04
por Phoebe Buffay
Olavo não passa de um Rasputin fracassado, ou pior, um Lopez-Rega.

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 20 Abr 2020, 21:05
por Victor235
Carmen Rial: Mortes Belas, Mortes Boas, Mortes Malignas e a Covid-19
"Diferentes sociedades e grupos elegem diferentes mortes como sendo belas, boas ou ruins. Na Grécia antiga, Thomas ensinava, a morte ideal para os gregos, a bela morte, seria a de um jovem guerreiro, arco à mão, defendendo a sua cidade; o que me faz pensar na idealização dos mártires na Palestina. Entre muitos grupos africanos tradicionais, a boa morte é a de um velho que se preparou para o acontecimento da sua morte, e deixa a vida rodeado pelos seus, sem muito sofrimento. Em nossa sociedade, a boa morte é a morte súbita, inconsciente e sem dor. Morrer dignamente seria deixar a própria vida sem ter passado pela degradação física ou mental, sem sofrer ou fazer sofrer (ainda que o cristianismo, entre outras religiões, valore o sofrimento físico)".
"Em muitas sociedades tradicionais, a pior das mortes é que ocorre ao longe, solitariamente. Ela é considerada como muito prejudicial aos que morrem e aos que ficam. O cadáver tem um peso simbólico determinante, é ator do ritual funerário. O repatriamento dos corpos mostra que isso também vigora entre nós, o corpo morto continua sendo visto como central. Ao contrário, a ideia de um cadáver ausente, o corpo que não é encontrado, é uma prova difícil de ser aguentada para o equilíbrio dos sobreviventes. O corpo desaparecido ou não identificado, numa guerra, catástrofe ou em um acidente, produz um vazio insuportável. Conhecemos isso muito bem aqui na América Latina, a crueldade suprema dos “desaparecimentos” durante as ditaduras militares, onde a liquidação física da vítima não era suficiente. Impingia-se aos que ficavam a ausência de todas as referências das circunstâncias da morte: a data, o lugar, o modo. A falta desses detalhes como que roubavam a morte, e roubavam o luto às famílias, deixando-as como que bloqueadas na fase terrível da negação. As versões oficiais da ditadura recusavam a morte, transformavam-na em um desaparecimento, criando a dúvida terrível sobre a sua realidade. Pois o cadáver é o ponto de apoio do ritual funerário, e isso, para Thomas, de um modo universal, a ponto de podermos ver aí uma essência fundamental da consciência humana".
"O ritual do velório, sabemos, enquadra a desordem que a morte produz, a circunscreve, a domina. O velório aqui não existe, em todas as suas etapas, em que o princípio de realidade é deixado de lado. Contemplá-lo, tocá-lo, falar com ele, até beijá-lo são momentos comoventes de rituais de velório e que estarão ausentes nos casos de vítimas da COVID-19. Aos mortos da COVID-19 é negado o respeito da toalete última, esse ritual que busca retirar do cadáver os sinais da morte, todos os signos que poderiam injuriá-lo".
http://www.anpocs.com/index.php/ciencia ... a-covid-19

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 11 Mai 2020, 21:44
por Victor235
Polzonoff: Como o “mundo construído” de Olavo de Carvalho explica a entrevista de Regina Duarte à CNN
"O “mundo construído” de que fala Olavo de Carvalho (e por ele e pelos seus habitado) explica a atuação de Regina Duarte frente às câmeras neste grande teledramalhão em que se transformou a política brasileira. Este mundo construído, reforço, é uma realidade alternativa, sem conexão necessária com a realidade real, aquela que estamos tentando há milênios compreender e definir. Obrigatoriamente simplificado, o mundo construído absorve e usa com eficácia especial todas as pessoas cujas personalidades são facilmente reduzidas a personagens".
"[...] Por isso é que todas as pessoas com alguma projeção dentro do governo de Jair Bolsonaro, incluindo o próprio Presidente, causam igualmente atração e repulsa naqueles que ainda não entenderam que a política brasileira se afastou da realidade real para se aproximar de um universo intelectualmente construído – com a ajuda inequívoca de Olavo de Carvalho. Em maior e menor grau, ministros de Estado como Abraham Weintraub e Ernesto Araújo, além de, agora, a secretária de Cultura Regina Duarte servem ao objetivo de reforçar na população esse caráter fantasioso do mundo político".
"Trata-se de uma tentativa bastante concreta de alienar ainda mais a política que há 50 anos está enclausurada naquele cenário distópico de concreto armado idealizado por Oscar Niemeyer. É em Brasília que o mundo construído, o universo normativo que cada dia tem menos a ver com a realidade real, vira ora comédia, ora tragédia acompanhada com espanto e, não raro, revolta por observadores que não perceberam o distanciamento proposital entre a realidade almejada nas urnas e a realidade palpável".
https://www.gazetadopovo.com.br/vozes/p ... -carvalho/

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 11 Mai 2020, 23:27
por Hyuri Augusto
Toda vez que eu ouço falar no Olavo hoje em dia eu remeto automaticamente a esse vídeo:

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 11 Mai 2020, 23:34
por Victor235
Bem forçado também... Nando adora fazer esse papel de machão.

Re: Filosofia e Sociologia

Enviado: 12 Mai 2020, 02:56
por Hyuri Augusto
Victor235 escreveu:Bem forçado também... Nando adora fazer esse papel de machão.
Na real, Nando perdeu muita moral (que já não tinha por parte de alguns), quando começou a falar do Bolsonaro e voltar atrás. Tudo bem, pode ter se arrependido de votar, mas pra mim, não convence, principalmente depois da árdua campanha que fez em seu canal. Ele sabia o que viria e agora tá fazendo duzentos vídeos xingando?

Filosofia e Sociologia

Enviado: 16 Mai 2020, 21:15
por Victor235
Ele sempre foi assim, desde muito antes do Bolsonaro entrar na história. O canal dele tinha idiotices desde que ele era apenas um guitarrista.

Filosofia e Sociologia

Enviado: 16 Mai 2020, 22:14
por Hyuri Augusto
Na real eu sempre achei engraçado, é muito absurdo tudo o que tem lá. O cara coleciona "inimigos" de graça, tanto que ele nem tinha nada com o Rafinha Bastos, arranjou e foi genialmente refutado em um vídeo resposta do Rafinha. Isso sem falar da vez que ele meteu o pau no Mauriutti porque ele não topou participar de um projeto do Nando. Tudo bem que, a forma que o Mauriutti falou não foi das melhores, mas rendeu o meme Viadão tu és.

Filosofia e Sociologia

Enviado: 16 Mai 2020, 22:35
por Victor235
Essa polêmica com o Rafinha Bastos eu acompanhei :lol:

Filosofia e Sociologia

Enviado: 21 Mai 2020, 22:42
por E.R
NOTÍCIAS