Fórum Portal Vídeos Guia de Episódios Sobre



Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]


Portal Chespirito



Criar novo tópico Responder  [ 50 mensagens ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4  Próximo
  Exibir página para impressão

Re: Seus "jogos para sempre"
Autor Mensagem
MensagemEnviado: 20 Jul 2009, 17:18 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 14 Fev 2009, 17:15
Mensagens: 379
Localização: Campo Grande - MS
Curtiu: 1 vez
Foi curtido: 6 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Flamengo
Flamengo 3X1 Vasco - Final do Campeonato Carioca 2001

Flamengo 4x3 Palmeiras
Palmeiras 3X3 Flamengo - Finais da Copa Mercosul 1999

Flamengo 5X3 São Paulo
São Paulo 3x2 Flamengo - Finais da Copa dos Campeões 2001

Brasil 2x0 Alemanha - Final da Copa do Mundo 2002

São esses :joinha:


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 21 Jul 2009, 23:54 
Offline
Membro

Registrado em: 28 Jan 2009, 13:52
Mensagens: 317
Localização: São Paulo/SP
Curtiu: 1 vez
Foi curtido: 9 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Palmeiras
Palmeiras 2x1 Deportivo Cali (Palmeiras 4x3 pênaltis) - Libertadores 1999
Palmeiras 3x2 Corinthians (Palmeiras 5x4 pênaltis) - Libertadores 2000
Brasil 2x0 Alemanha - Copa 2002
Palmeiras 3x2 Fluminense - Rio/SP 2002 (primeiro jogo que eu fui no Palestra)
Palmeiras 4x2 Flamengo - Copa do Brasil 1999
Brasil 1x1 Argentina - Copa América 2004
Palmeiras 3x3 Paulista de Jundiaí - Semifinal Paulistão 2004 (mesmo perdendo nos pênaltis, aquele gol do Pedrinho de falta, no último minuto, foi do c******)


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 22 Jul 2009, 17:15 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 30 Jan 2009, 17:41
Mensagens: 20665
Localização: Americana-SP
Curtiu: 0 vez
Foi curtido: 6 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: São Paulo
Freddie Mercury escreveu:
Brasil 1x1 Argentina - Copa América 2004


Não teria sido 2 a 2? :ponder:

_________________
Imagem

Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 22 Jul 2009, 20:02 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 28 Jan 2009, 14:26
Mensagens: 4896
Localização: Janaúba - MG
Curtiu: 2 vezes
Foi curtido: 3 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Palmeiras
Já citei um monte de jogos aqui, mas dessa vez vou citar dois diferentes:

Brasil 2x1 Inglaterra (comemorei o 2º gol igual um doido, era umas 4 da manhã)
Colo-Colo 0x1 Palmeiras (aquele gol do Cleiton foi demais, comemorei muito)
Palmeiras 2x1 São Paulo (Valdívia é foda...)

_________________
Ex-Administrador e Fundador do Fórum Chaves
Ex-Administrador do Fórum Único Chespirito
Ex-Administrador do Fórum Turma do Chaves
Fundador do Portal Chaves - www.portalchaves.com


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 22 Jul 2009, 20:44 
Offline
Membro

Registrado em: 01 Fev 2009, 14:35
Mensagens: 3216
Curtiu: 10 vezes
Foi curtido: 19 vezes
Motodoido CH escreveu:
Colo-Colo 0x1 Palmeiras (aquele gol do Cleiton foi demais, comemorei muito)

Ah é, esse gol eu comemorei feito um louco, quase chorei!
Eu tinha apostado com um amigo meu que o Corinthians ia perder o jogo contra o Atlético-PR e o Palmeiras ia ganhar, ele apostou o contrario... Resultado: Corinthians 2x3 Atletico-PR e Palmeiras 1x0 Colo-Colo. Eu fico zoando ele até hoje. :lol:
O mais engraçado é que em todos os jogos que eu aposto com ele eu ganho... :rolleyes:


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 23 Jul 2009, 14:00 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 29 Jan 2009, 14:37
Mensagens: 42165
Localização: Porto Alegre - RS
Curtiu: 658 vezes
Foi curtido: 2880 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Grêmio
Jogos que eu vi:

Grêmio
. Nacional 1x1 Grêmio (final da Libertadores de 95)
. Grêmio 0x0 Ajax (mundial, perdemos nos pênaltis)
. Grêmio 2x0 Portuguesa (final do Brasileiro 96)
. Flamengo 2x2 Grêmio (final copa do brasil 97)
. Corinthians 1x3 Grêmio (final copa do brasil 2001)
. Grêmio 3x3 Atlético-PR (em 2004. Já estávamos rebaixados, mas num esforço sobre-humano, fizemos 3 gols em pouco tempo)
. Náutico 0x1 Grêmio (batalha dos aflitos)
. Inter 1x1 Grêmio (final gauchão 2006)
. Grêmio 4x0 Caxias (semifinal gauchão 2007)
. Grêmio 2x0 São Paulo (oitavas libertadores 2007)
. Grêmio 2x2 Defensor (quartas libertadores 2007)

De outros times
. Inter 2x2 São Paulo (final Libertadores 2006)
. Inter 1x0 Barcelona (mundial 2006)
. Veranópolis 2x1 Inter (jogo que eliminou o campeão do mundo do gauchão em 2007)
. Juventude 0x0 Botafogo (final copa do brasil 99)
. Juventude 6x1 Corinthians (brasileiro 2003)
. Santo André 3x4 15 de Novembro (semifinal copa do brasil de 2004)

E tem outros...Depois eu complemento.

_________________
• Jornalista
• No meio CH desde 2003
• Um dos fundadores do Fórum Chaves. Administrador desde 2010
• Autor do livro "O Diário do Seu Madruga"
• Membro do Fã-Clube Chespirito Brasil
• Eleito pelos usuários como o melhor moderador em 2011, 2012, 2013 e 2014


Realizações no meio CH:
• Apoio na realização da etapa brasileira de América Celebra a Chespirito, em 2012
• Produção de entrevistas com Roberto Gómez Fernández, Ana de la Macorra e Ricardo de Pascual
• Entrevistei Rubén Aguirre, Edgar Vivar, Maria Antonieta de las Nieves e Carlos Villagrán
• Viabilizei a entrega da camiseta do Fórum Chaves para Chespirito
• Cobertura jornalística e de redes sociais de praticamente todos os grandes eventos e notícias CH desde 2010
• Um dos idealizadores do "Sigam-me os Bons", campanha social do Fórum e Fã-Clube
• Um dos idealizadores do Bloco Sigam-me os Bons, primeiro bloco temático CH de carnaval em São Paulo
• Apoio e participação nas turnês do Senhor Barriga, Kiko e Paty no Brasil
• Desmentido de todos os boatos envolvendo CH nos últimos anos
• Autor do furo sobre o Chaves no Multishow
• Coordenei o Projeto CH Legendado, que tornou acessível em português os inéditos de Chaves e Chapolin


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 12 Out 2011, 04:22 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 31 Mar 2010, 00:47
Mensagens: 6893
Localização: Via Láctea
Curtiu: 659 vezes
Foi curtido: 454 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: São Paulo
Jogos que me marcaram positivamente

São Paulo 1x1 Atlético PR Libertadores 2005
São Paulo 4x0 Atlético PR Libertadores 2005
São Paulo 3x2 Al Ittihadd Mundial 2005
São Paulo 1x0 Liverpool Mundial 2005
São Paulo 1x1 Atlético PR Brasileirão 2006
São Paulo 2x1 Corinthians Paulistão 2011

Brasil 2x0 Bélgica Copa do Mundo 2002
Brasil 2x0 Alemanha Copa do Mundo 2002
Brasil 2x2 Argentina Copa América 2004
Brasil 3x2 Estados Unidos Copa das Confederações 2009

Uruguai 2(4)x(2)2 Gana Copa do Mundo 2010

Japão 2(3)x(1)2 Estados Unidos Mundial Feminino 2011

Espanha 1x0 Holanda

Jogos que me marcaram negativamente

França
1x0 Brasil Copa do Mundo 2006
Estados Unidos 2(5)x(3)2 Brasil Mundial Feminino 2011

Itália 1x0 Austrália Copa do Mundo 2006

_________________
Agente da Coroa a serviço da Rainha


Imagem

Ouça Don Cristóvão quero avisar que a tripulação está com fome!
E por que não comem?
Porque não há comida!
E por que não há comida?
Porque acabou!
E por que acabou?
Porque comeram!
E por que comeram?
Porque tinham fome!
Tá vendo, deveriam ter esperado!



Imagem

Imagem

Imagem

Dá licença, gente! Tô passando pelo tópico!!!


Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 26 Nov 2011, 10:37 
Offline
Avatar do usuário
Administrador

Registrado em: 29 Jan 2009, 14:37
Mensagens: 42165
Localização: Porto Alegre - RS
Curtiu: 658 vezes
Foi curtido: 2880 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Grêmio
Hoje completam-se seis anos da Batalha dos Aflitos. Escrevi um texto a respeito:

"Batalha dos Aflitos: uma reflexão sobre a imortalidade"
26 de novembro de 2005, um dia que dispensa apresentações e explicações. Dia em que o Grêmio derrotou o Náutico por 1 a 0 dentro do Estádio dos Aflitos, em Recife, assim consagrando-se campeão brasileiro da Série B daquele ano. Uma partida épica, histórica, um feito para a posteridade. Ainda convalescente por dores oriundas de um tumor medular não-descoberto, acompanhava o jogo sentado sobre minha cama. Rogério Corrêa narrando pela Rede Globo. Um pênalti perdido pelos pernambucanos. Escalona expulso. Grêmio no sufoco. Então, o pênalti de Nunes, que nunca existiu. A confusão com a polícia. Três jogadores expulsos. Dentes trincados, corpo tremendo, um pênalti que não acontecia. E a possibilidade de mais um ano na Série B me transtornava. Então os pés de Gallatto apararam a cobrança de Ademar. Explodi em um grito, lágrimas já desciam. Sequer percebi a expulsão de Batata. Então Anderson entrou na área. Gol. Incrível. Choro. Não conseguia sequer gritar. Uma emoção tão intensa, mas que teimava em não sair. Minutos mais de angústia. Enfim a vitória. Grêmio de volta à elite. Imortal Tricolor.

Seis anos depois... Imortalidade.

Palavra ainda tão utilizada por alguns gremistas mais fanáticos. Tudo é imortalidade. Tudo é mística. A imortalidade esvaiu-se na superação de confrontos ridículos e não se converteu em títulos desde então. De que vale então a imortalidade?

Exemplos não faltam de quando ela foi lembrada: a virada incrível de 4 a 0 sobre o Caxias em 2007. As viradas sobre o São Paulo e Defensor e a derrota com sabor de vitória para o Santos na Libertadores daquele ano. Um 4 a 4 com o Fluminense em 2006. O 4 a 3 sobre o Santos na semifinal da Copa do Brasil de 2010. O empate aos 50 minutos de jogo sobre o Caxias, que nos levou ao título do primeiro turno do Gauchão de 2011.

Mas... Onde estava a imortalidade:
. quando enfrentamos o Boca Juniors em 2007?
. quando patinamos na reta final do Brasileirão em 2008, que estava na nossa mão?
. quando ficamos brincando de procurar técnico em 2009 e jogamos no lixo a Libertadores?
. quando jogamos muito mal no Olímpico ante o Santos em 2010, perdendo depois na Vila Belmiro, o que nos impediu de buscar o penta da Copa do Brasil?

Onde estava a imortalidade quando REALMENTE precisávamos dela?

Essa imortalidade de hoje só serve para vitórias sobre times PATÉTICOS, na maioria das vezes. Ou depois de desempenhos patéticos de uma equipe que poderia fazer melhor.

Sou da geração que cresceu vendo os comandados de Luiz Felipe Scolari conquistarem o Rio Grande, o Brasil, a América. De quando o Grêmio vencia e era imortal quando realmente precisava. Como no gol genial de Aílton em 1996. Ou na final de 1997 no Maracanã.

O pior de tudo é que essa imortalidade pequena foi institucionalizada pelo Grêmio, especialmente quando até mesmo o presidente Paulo Odone não hesita em citar a Batalha como exemplo de superação. Investe não só em um momento muito ruim da história tricolor, como praticamente esquece os grandes momentos de nosso clube, como as Libertadores, as Copas do Brasil, os Brasileirões e outras competições em que demonstramos nossa verdadeira imortalidade.

Imortalidade esta de um clube que, por piores que sejam seus administradores, perdurará. Imortalidade esta de um time que se entrega, ataca, agride e não se dá por vencido. A imortalidade que só tem fim na vitória, na taça, no apogeu. E não na mediocridade de uma competição de segunda linha para onde só caem as vítimas da ingerência e incompetência.

Desde a “mítica” Batalha dos Aflitos, só tivemos uma equipe verdadeiramente de qualidade, eu diria, em 2007. Depois disso, sofremos com jogadores de segundo e terceiro escalão, figuras como Rafael Marques, Hidalgo, Gilson e Carlos Alberto. Pior ainda: o Grêmio transformou-se em um palanque para um presidente frouxo, que não hesita em inundar o site e as redes sociais do clube com auto-referências e elogios, que se humilha em negociações absurdas como as de Kléber e Ronaldinho. E indo mais fundo, o clube é cenário de disputas veladas entre diversas correntes de pensamento, cada uma buscando seu espaço dentro do clube, sem uma unidade que permita ao Grêmio ter foco, ter objetivos.

Como torcedor gremista, minha única opção aqui é clamar: deixem de vangloriar a Batalha dos Aflitos. Ela é importante? Sim, é. Mas não pode ser uma referência de nosso clube. Nosso norte deve partir dos imortais de Espinosa, de Scolari. Precisamos dar à nova geração motivos maiores para se orgulhar, do que vitórias contra Náutico, Caxias, Defensor. Vitórias sofridas não são títulos em si. São apenas vitórias que vendem boas capas de jornal e servem quando muito de fator motivacional para os jogos seguintes.

O que o torcedor gremista quer é título. O que queremos é um Grêmio Imortal de fato. Isso só será possível com o fim do pensamento pequeno e da superação de interesses pessoais, convergindo para um único objetivo de todos que idolatram o azul, preto e branco: títulos.

Essa é a verdadeira Batalha dos Aflitos. Se vencermos essa partida, voltaremos a ser, de fato, imortais.

_________________
• Jornalista
• No meio CH desde 2003
• Um dos fundadores do Fórum Chaves. Administrador desde 2010
• Autor do livro "O Diário do Seu Madruga"
• Membro do Fã-Clube Chespirito Brasil
• Eleito pelos usuários como o melhor moderador em 2011, 2012, 2013 e 2014


Realizações no meio CH:
• Apoio na realização da etapa brasileira de América Celebra a Chespirito, em 2012
• Produção de entrevistas com Roberto Gómez Fernández, Ana de la Macorra e Ricardo de Pascual
• Entrevistei Rubén Aguirre, Edgar Vivar, Maria Antonieta de las Nieves e Carlos Villagrán
• Viabilizei a entrega da camiseta do Fórum Chaves para Chespirito
• Cobertura jornalística e de redes sociais de praticamente todos os grandes eventos e notícias CH desde 2010
• Um dos idealizadores do "Sigam-me os Bons", campanha social do Fórum e Fã-Clube
• Um dos idealizadores do Bloco Sigam-me os Bons, primeiro bloco temático CH de carnaval em São Paulo
• Apoio e participação nas turnês do Senhor Barriga, Kiko e Paty no Brasil
• Desmentido de todos os boatos envolvendo CH nos últimos anos
• Autor do furo sobre o Chaves no Multishow
• Coordenei o Projeto CH Legendado, que tornou acessível em português os inéditos de Chaves e Chapolin


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 27 Nov 2011, 17:18 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 25 Fev 2009, 19:37
Mensagens: 8428
Curtiu: 31 vezes
Foi curtido: 24 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Palmeiras
Bom texto, é ridicula essa supervalorização de uma subida de série A pra B. Aquilo só aconteceu por incompetencia, pois todas as outras equipes grandes que cairam voltaram com goleadas e na primeira colocação (tirando o Botafogo, por que tinha o Palmeiras). E a incompetencia do Nautico, bateram os penaltis muito mal, aquilo abalou os caras.

Enfim, sobre o propósito do tópico, os jogos que mais me marcaram foram:

Palmeiras X Corinthians - Libertadores 1999/2000
Palmeiras X River Plate - Libertadores 1999
Palmeiras X Deportivo Cali - Libertadores 1999
Palmeiras X Flamengo - Copa do Brasil 1999 - Esse jogo entrou pra história
Palmeiras x Colo-Colo - Libertadores 2009

Negativamente eu lembro de alguns, mas nem faço questão de lembrar muito:

Palmeiras x Vitória - Brasileirão 2002
Palmeiras x Vasco - Mercosul 2000
Palmeiras x Manchester United 1999

_________________
- Campeão da Casa dos Chavesmaníacos 8
- Campeão do GUF Série A
- Campeão da Vila dos Artistas do FUCH
- Campeão do 12º Concurso de Piadas
- Campeão do Foot Betting 2012
- Bi-Campeão da Chapoliga 2009/2011
- Melhor usuário do mês de Julho 2011
- Ex Membro da diretoria do Fã-Clube Chespirito Brasil
- Ex moderador do Meu negócio e futebol e Bar do Chespirito
- Ex moderador global do Fórum Chaves


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 07 Dez 2011, 02:19 
Offline
Membro

Registrado em: 16 Set 2011, 05:28
Mensagens: 57
Curtiu: 0 vez
Foi curtido: 0 vez
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Inter
São Paulo 1 x 2 Inter - Final Libertadores 2006(Primeira partida)
Inter 2 x 2 São Paulo - Final Libertadores 2006(Segunda partida)

Inter 1 x 0 Barcelona - Final Mundial de Clubes FIFA 2006

Inter 4 x 0 Pachuca - Final Recopa 2007

Inter 1 x 1 Estudiantes - Final Sul-Americana 2008

Estudiantes 2 x 1 Inter - Quartas-de-Final Libertadores 2010(Ida nós vencemos por 1 x 0 e passamos às semifinais)

Inter 1 x 0 São Paulo - Semifinal Ida Libertadores 2010(Volta SPFC 2 X 1 Inter passamos à Final)
Chivas Guadalajara 1 x 2 Inter - Final " " (Primeira partida)

Inter 3 x 2 Chivas(Segunda partida)

Inter 3 x 1 Independiente - Final Recopa 2011

S/contar os inúmeros gre-NAIS vencidos, como o da final do Gauchão este ano e o que rebaixou o co-irmão em 2004 no Campeonato Brasileiro, vencido por 3 x 1.Além das históricas goleadas sobre por 8 x 1 sobre Juventude e Caxias nos Gauchões de 2008 e 2009, respectivamente.


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Especial para os Gremistas
MensagemEnviado: 02 Dez 2012, 20:21 
Offline
Membro

Registrado em: 20 Nov 2011, 12:47
Mensagens: 1550
Curtiu: 10 vezes
Foi curtido: 23 vezes
Programa CH: Chapolin
Time de Futebol: Grêmio
Os 58 jogos inesquecíveis do Olímpico
Imagem

Zero Hora faz um passeio pela história do Grêmio no Olímpico e elege uma partida para representar cada ano de vida do estádio.

1954
19/9 _ Grêmio 2x0 Nacional-URU (amistoso)
A Baixada já era pequena demais para o tamanho do Grêmio. Em 1954, o tricolor promoveu a estreia de seu novo estádio. No amistoso contra o Nacional, do Uruguai, o atacante Vítor entrou para a história ao marcar os dois primeiros gols do Olímpico.

1955
23/11 _ Grêmio 2x0 Vasco (amistoso)
O estádio gremista estava pronto, mas ainda faltava o sistema de iluminação. Para inaugurar os refletores, um amistoso noturno diante do Vasco. Naqueles tempos, as luzes eram acesas abruptamente _ de repente, "a noite se fez dia", como estampou um jornal em sua manchete.

1956
20/9 _ Grêmio 0x0 Argentina (amistoso)
Para comemorar o aniversário da Revolução Farroupilha, um convidado estrangeiro foi ao Olímpico. O Grêmio enfrentou a seleção argentina. O time receberia os hermanos outras duas vezes (em 1959, com vitória por 2 a 0 dos argentinos, e em 1960, 1 a 0 para os gremistas).

1957
1º/12 _ Grêmio 5 x 3 Inter (Campeonato da Divisão Especial de Porto Alegre)
Um dos Gre-Nais mais emocionantes da história valeu aos azuis a conquista municipal. Gessy comandou a vitória, marcando três gols (os outros foram de Vieira e Osvaldo).

1958
28/9 _ Grêmio 4x0 Santos (amistoso)
Um jovem Pelé e vários de seus companheiros de Santos recém haviam retornado da Suécia, consagrados pela conquista da Copa do Mundo pela Seleção Brasileira, quando desembarcaram em Porto Alegre. Mas quem brilhou foi Gessy, autor de dois gols na goleada. Pelé acabou expulso.

1959
29/11 _ Grêmio 4x1 Inter (Citadino)
No Gre-Nal de número 150, o último do ano do cinquentenário do clássico, a goleada (construída por Élton, duas vezes, Milton e Gessy) nem foi o mais marcante: no segundo tempo, uma garrafa voou das arquibancadas e espatifou-se na cabeça do lateral gremista Ortunho. O jogador atuou o resto da partida com a testa enfaixada _ mas o ferimento se abriu e empapou de sangue o uniforme.

1960
20/11 _ Grêmio 1x1 Inter (Citadino)
Aquele foi um ano atípico. Nos Eucaliptos, a casa colorada, o Grêmio venceu por 3 a 0 e por 5 a 1. No Olímpico, perdeu por 3 a 2 e por 2 a 1 _ e conseguiu este empate em 1 a 1, com gol de Juarez, o Tanque.

1961
8/2 _ Grêmio 7x0 Pelotas (Gauchão)
Naquela época, o campeão de Porto Alegre enfrentava o campeão do Interior, no início do ano, para definir o título estadual da temporada anterior. O Grêmio não perdoou o adversário. Gessy, com três gols, e Juarez, com dois, foram os comandantes.

1962
2/12 _ Grêmio 4x2 Floriano (Gauchão)
O Inter liderava com folga o Campeonato Gaúcho de 1962 e parecia encaminhar-se para a conquista do título. Diante do Floriano, o Grêmio iniciou a arrancada que forçaria uma partida de desempate, disputada só no início do ano seguinte. A descrença no tricolor era tanta que apenas 3 mil torcedores foram ao Olímpico.

1963
7/2 _ Grêmio 4x2 Inter (Gauchão)
O jogo extra que decidiu o título estadual de 1962 _ foi o primeiro Gre-Nal que valeu a taça do Gauchão. Ivo Diogo marcou dois gols, e Joãozinho e Vieira completaram.

1964
1º/11 _ Grêmio 3x0 Inter (Gauchão)
O tricampeonato gaúcho saiu com dois gols de Alcindo, o Bugre Xucro. No segundo, a emoção foi tão grande que o torcedor Alfredo Prates, 56 anos, funcionário do Banco do Estado, morreu nas sociais, de ataque cardíaco.

1965
27/10 _ Grêmio 5x1 Palmeiras (Taça Brasil)
O fortíssimo Palmeiras da década de 1960 havia vencido o jogo de ida por 4 a 1, em São Paulo. O ânimo gremista para o jogo do Olímpico, portanto, não era dos melhores. Mas o ponteiro Volmir Massaroca infernizou a vida do lateral Djalma Santos, bicampeão do mundo com a Seleção Brasileira, Alcindo fez três gols e a revanche se eternizou na memória do torcedor (mesmo que depois, no jogo de desempate, em São Paulo, o Palmeiras tenha ganhado por 2 a 0).

1966
9/2 _ Grêmio 3x2 Flamengo (amistoso)
Para entregar as faixas do tetracampeonato gaúcho, o Flamengo veio a Porto Alegre. Teve hat-trick de Alcindo _ o centroavante marcou os três gols gremistas.

1967
19/3 _ Grêmio 2x0 Palmeiras (Torneio Roberto Gomes Pedrosa)
Outra vez, Djalma Santos, um melhores laterais da história do futebol, sofreu com Volmir Massaroca. O ponta-esquerda fez os dois gols da partida. O Palmeiras também tinha na equipe Djalma Dias, Dudu e Ademir da Guia.

1968
2/6 _ Grêmio 4x0 Inter (Gauchão)
A maior goleada aplicada pelo Grêmio em Gre-Nais no Olímpico encaminhou o heptacampeonato estadual. Alcindo (sempre ele) marcou duas vezes. Assim, o tricolor foi campeão gaúcho 12 vezes em 13 anos. De 1956 a 1968, só perdeu em 1961.

1969
28/9 _ Grêmio 2x1 Santos (Torneio Roberto Gomes Pedrosa)
Agora um craque consagrado, Pelé perdeu de novo _ e de novo num 28 de setembro. Davi e Júlio Amaral anotaram os gols do Grêmio, e o Rei descontou.

1970
14/3 _ Grêmio 0x0 Nacional-URU (amistoso)
Para inaugurar um novo sistema de iluminação, o Grêmio chamou o adversário da partida de abertura do estádio.

1971
15/8 _ Grêmio 1x1 Atlético-MG (Brasileirão)
Foi o primeiro jogo no Olímpico pelo Campeonato Brasileiro, criado naquele ano. Torino fez o gol tricolor _ e o Galo, quatro meses depois, conquistou o título.

1972
18/10 _ Grêmio 1x1 Cruzeiro (Brasileirão)
A partida ficou marcada por um momento de destempero do lateral-esquerdo Everaldo. O tricampeão mundial na Copa do México, em 1970, desferiu um soco no árbitro José Faville Neto depois que ele assinalou um pênalti para os mineiros.

1973
5/8 _ Grêmio 0x0 Inter (Gauchão)
Depois de oito Gre-Nais em 1972, um ano de economia: só três clássicos, os três empatados. Este foi o único no Olímpico.

1974
2/6 _ Grêmio 1x0 Vasco (Brasileirão)
O jogo entre Grêmio e o futuro campeão nacional foi truncado, complicado, difícil. Parecia se encaminhar para um 0 a 0, só que, aos 45 minutos da segunda etapa, apareceu Tarciso.

1975
27/2 _ Grêmio 7x2 Huracán-ARG (amistoso)
Os argentinos devem ter se arrependido de visitar Porto Alegre. O artilheiro da partida foi Neca, que marcou três vezes.

1976
28/7 _ Grêmio 2x0 Inter (Gauchão)
Em meio à hegemonia colorada na década, o Grêmio conseguiu ter alguns momentos de superioridade sobre o rival. Foi o caso deste Gre-Nal que decidiu o primeiro turno do Campeonato Gaúcho, com gols de Alexandre Bueno e Ancheta. A alegria, porém, seria fugaz. O Inter acabou sendo campeão estadual pela oitava vez consecutiva.

1977
25/9 _ Grêmio 1x0 Inter (Gauchão)
Imagem

O jejum de títulos já era longo demais. O Grêmio amargou uma série de oito conquistas regionais seguidas do Inter. Por isso, o Gre-Nal que quebrou a sequência é tão memorável. Por isso e pela maneira com que o gol da vitória foi comemorado _ o centroavante André Catimba tentou dar um salto mortal, mas sofreu uma distensão muscular em meio ao movimento e se estatelou no gramado. Um feito e uma foto para a história.

1978
9/7 _ Grêmio 5x2 Flamengo (Brasileirão)
O Grêmio fez boa campanha no Brasileirão de 1978, chegando às quartas de final (foi eliminado pelo Vasco). Na jornada, aplicou essa goleada sobre o Flamengo de Júnior, Carpegiani, Adílio e Cláudio Adão. Os gols foram de Iúra, Ladinho, Éder, Vicente e Adriano (contra). O goleiro rubro-negro era o mesmo Cantarelli que, na Copa do Brasil de 1989, amargaria um 6 a 1 no Olímpico.

1979
9/9 _ Grêmio 3x0 Brasil-Pel (Gauchão)
O Grêmio sobrou no Gauchão de 1979, conquistado com três rodadas de antecipação. O jogo que garantiu o título foi em um Olímpico lotado, com gols de três ídolos _ Ancheta, André Catimba e Éder.

1980
21/6 _ Grêmio 1x0 Vasco (amistoso)
O amistoso contra o Vasco comemorava a inauguração do anel superior do Olímpico, mas em campo também se fez a história: pela primeira vez, a torcida viu em casa o jogador que se transformaria em seu maior ídolo. Aos 17 anos, Renato Portaluppi entrou no segundo tempo, no lugar de Flávio. Era um coadjuvante. Três anos depois ele seria protagonista na conquista da América e do mundo.

1981
26/4 _ Grêmio 0x1 Ponte Preta (Brasileirão)
Depois de vencer por 3 a 2 em Campinas, o Grêmio poderia até perder em casa por um gol de diferença para chegar, pela primeira vez, à decisão do Campeonato Brasileiro. A confiança refletiu-se nas arquibancadas: 98.421 gremistas foram ao Olímpico, o maior público da história do estádio. Em campo, o jogo foi tenso _ futuro ídolo tricolor, Osvaldo abriu o placar ainda no primeiro tempo para a Ponte, que pressionou até o fim em busca do gol que eliminaria o Grêmio. Foi a mais festejada das derrotas _ depois, o Grêmio conquistaria o título ao ganhar duas vezes do São Paulo.

1982
25/4 _ Grêmio 0x1 Flamengo
O torcedor gremista lotou o Olímpico para o jogo decisivo do Campeonato Brasileiro, depois de dois empates contra o Flamengo na final. Mas um gol de Nunes, logo aos 10 minutos, impediu o bicampeonato.

1983
28/7 _ Grêmio 2x1 Peñarol (Libertadores)
Imagem

A noite mais gloriosa da história do Olímpico teve todos os ingredientes de um jogo épico. Arquibancadas cheias de gremistas esperançosos, um adversário de qualidade e experiente em decisões e lances tão marcantes quanto o título conquistado. O mais lembrado de todos começa com Renato acossado pela marcação na lateral do campo, onde resolve fazer embaixadinhas para livrar-se dos defensores, antes de cruzar com precisão para a cabeçada de César que definiu a vitória por 2 a 1.

1984
26/1 _ Grêmio 4x2 Inter (amistoso)
_ Eles podem ser campeões do mundo, mas quem manda no Estado somos nós.
Essa foi a frase de Mauro Galvão, então zagueiro do Inter, que provocou o chamado "Gre-Nal das faixas". Galvão comparava o título mundial do Grêmio e o regional do Inter no ano anterior. Para responder à provocação, Renato pediu à diretoria gremista que marcasse um clássico, no qual os jogadores dos dois clubes trocariam faixas pelas duas conquistas. O curioso é que Mário Sérgio, recém contratado pelo Inter, recebeu de camisa vermelha a faixa de campeão do mundo pelo Grêmio. Os gols gremistas foram de Osvaldo, Renato, Paulo César e Caio.

1985
10/2 _ Grêmio 2x0 Inter (Brasileirão)
Renato foi brilhante. O camisa 7 fez toda a jogada do primeiro gol (de Ademir) e marcou o segundo _ o seu primeiro em um Gre-Nal oficial.

1986
20/7 _ Grêmio 1x0 Inter (Gauchão)
O bicampeonato gaúcho veio debaixo de chuva. Osvaldo marcou o gol do título aos 10 minutos do segundo tempo. Foi o Gre-Nal de despedida de Renato, transferido para o Flamengo.

1987
19/7 _ Grêmio 3x2 Inter (Gauchão)
Em 18 minutos de jogo, já estava 3 a 0 para o Grêmio, com dois gols de Lima e um de Jorge Veras _ dois homens Gre-Nal da década de 1980. O Inter reagiu, mas não impediu o tricampeonato estadual. E pior: viu um dos melhores zagueiros surgidos no Beira-Rio, Pinga, romper todos os ligamentos do joelho direito, atingido pelo ponteiro Fernando.

1988
19/6 _ Grêmio 3x3 Inter (Gauchão)
Entre 1987 e 1988, Lima disputou 14 Gre-Nais. Ganhou sete e só perdeu um. Marcou sete gols _ era tão ciente de seu poder que não tinha receio de revelar que sonhava em marcá-los. Dois deles saíram neste eletrizante Gre-Nal, um deles em uma cobrança de falta, uma bomba do meio da rua que desviou o zagueiro Aloísio e enganou o goleiro Taffarel.

1989
2/9 _ Grêmio 2x1 Sport (Copa do Brasil)
A tradição do Grêmio na Copa do Brasil foi construída já a partir da primeira edição da competição. Mais de 62 mil torcedores viram Assis abrir o placar e Mazaropi, cortando mal uma cobrança de escanteio, empatar. No começo do segundo tempo, Cuca fez o gol do título, conquistado de forma invicta.

1990
29/7 _ Grêmio 4x1 Inter (Gauchão)
O hexacampeonato estadual foi confirmado com uma goleada sobre um rival que já estava fora da disputa pelo título. Assis fez o primeiro, o Inter empatou, Cuca encobriu o goleiro Maizena e Paulo Egídio marcou os outros dois gols.

1991
12/5 _ Grêmio 3x0 Vasco (Brasileirão)
Difícil lembrar de bons momentos do Grêmio no Brasileirão de 1991. O rebaixamento à Série B é a memória mais forte de um dos piores anos da história do clube. O convincente triunfo com gols de China, Caio e Nando manteve o time vivo na luta para sair da zona do rebaixamento. Na rodada seguinte, porém, a derrota diante do Botafogo ratificou a queda.

1992
8/4 _ Grêmio 7x1 Operário-MT (Brasileiro Série B)
Diferentemente do que aconteceria em 2005, quando a volta do Grêmio à primeira divisão foi conquistada em um jogo histórico e com título, o acesso em 1992 foi bem mais modesto. A 9ª posição foi suficiente para garantir o acesso, já que 12 equipes se classificavam. O retorno tricolor, porém, foi garantido em grande estilo, diante de 56 mil torcedores e com gols de Lira, Carlinhos, Cuca, Juninho, Caçapa, Biro-Biro e Caio.

1993
4/9 _ Grêmio 3x2 Fluminense (Brasileirão)
A reestreia no Brasileirão, após a passagem pela Série B, também foi a reestreia do técnico Luiz Felipe Scolari, que já havia comandado o Grêmio em 1987. Era o começo de um período vitorioso, com os títulos da Copa do Brasil de 1994, da Libertadores de 1995 e do Brasileiro de 1996.

1994
10/8 _ Grêmio 1x0 Ceará (Copa do Brasil)
Depois do empate em 0 a 0 no primeiro jogo da decisão, o Grêmio precisava vencer para conquistar a Copa do Brasil pela segunda vez em sua história. Aos três minutos do primeiro tempo, o centroavante bigodudo Nildo fez, de cabeça, o gol do primeiro título da Era Felipão, conquistado de forma invicta, como em 1989.

1995
26/7 _ Grêmio 5x0 Palmeiras (Libertadores)
A grande rivalidade do futebol brasileiro nos anos 1990 teve um capítulo marcante nas quartas de final da Copa Libertadores. O primeiro jogo do confronto nunca sairá da memória do torcedor gremista, tanto pela goleada aplicada quanto pelas confusões em campo. O clima tenso do início de partida teve troca de socos entre Dinho e Válber _ e Danrlei também participou da briga. Depois, o Grêmio construiu a goleada com o poder matador de Jardel, que fez três gols. Arce e Arílson também marcaram, e o time de Felipão encaminhou a vaga, apesar de ter tomado um susto na partida de volta, sofrendo derrota de 5 a 1.

1996
15/12 _ Grêmio 2x0 Portuguesa (Brasileirão)
Imagem
A derrota por 2 a 0 no Morumbi não esmoreceu o ânimo do torcedor, que compareceu em peso ao Olímpico para o segundo jogo da final. Logo no início, os 54.112 gremistas se encheram de esperança com o gol de Paulo Nunes. Mas a partir daí Clemer e a defesa da Portuguesa se puxaram, e aflição tomou conta do estádio. O alívio só veio aos 39 do segundo tempo, quando o reserva Aílton apanhou o rebote e bateu de pé esquerdo para dar ao Grêmio seu segundo título brasileiro.

1997
21/6 _ Grêmio 2 (9)x(8) 2 Brasil-Pel (Gauchão)
Depois do 1 a 1 em Pelotas, Grêmio e Brasil fizeram um jogo emocionante no Olímpico, que terminou com outro empate. A vaga na final do Gauchão teve que ser decidida nos pênaltis. Um total de 22 cobranças foram realizadas para que, finalmente, o Grêmio sobressaísse. Até mesmo o goleiro Danrlei cobrou _ e converteu.

1998
12/11 _ Grêmio 4x2 Portuguesa (Brasileirão)
O Grêmio sempre teve o hábito de desafiar as probabilidades matemáticas. Diante da Portuguesa, na última rodada da fase de classificação do Brasileirão, não foi diferente. O time precisava da vitória e de mais cinco resultados paralelos para chegar às quartas de final. Conseguiu. E olha que os paulistas chegaram a estar ganhando por 2 a 1. Zé Alcino comandou a virada, com dois gols, um deles aos 42 do segundo tempo e outro nos acréscimos.

1999
20/6 _ Grêmio 1x0 Inter (Gauchão)
A relação de Ronaldinho com o Grêmio não é feita apenas de más lembranças. Antes de deixar o clube e provocar a ira do torcedor, ele foi astro no Olímpico. Talvez seu momento mais brilhante tenha sido na decisão do Gauchão de 1999. O Grêmio perdeu a primeira partida no Beira-Rio, mas venceu por 2 a 0 no Olímpico no segundo jogo _ Ronaldinho marcou um dos gols. No terceiro jogo, Ronaldinho deu um balãozinho e um elástico em Dunga e fez o gol do título em uma tabela memorável com Capitão.

2000
7/6 _ Grêmio 1x0 Inter (Gauchão)
Antes do Gre-Nal que encaminharia uma das vagas na decisão do Gauchão, o goleiro do Inter, Hiran, afirmou que não colocaria barreira nas cobranças de falta de Ronaldinho. Mas Hiran não cumpriu sua promessa, e foi justamente a barreira que o traiu no clássico decidido pelo craque, aos 44 minutos do segundo tempo. Ronaldinho bateu, a bola desviou na barreira e "matou" o goleiro.

2001
10/6 _ Grêmio 2x2 Corinthians (Copa do Brasil)
O time comandado por Tite chegava à final da Copa do Brasil embalado e confiante. Mas o Corinthians abriu 2 a 0 no marcador em pleno Olímpico. Dois gols de Luis Mário, aos 18 e 25 minutos do segundo tempo, igualaram o placar e prepararam o terreno para que o Grêmio vencesse o Corinthians, em São Paulo, e conquistasse sua quarta Copa do Brasil.

2002
18/7 _ Grêmio 1 (4)x(5) 0 Olimpia (Libertadores)
O sonho do tricampeonato da Libertadores foi interrompido em uma polêmica decisão por pênaltis. O torcedor ainda reclama do árbitro argentino Daniel Gimenez, que mandou voltar uma cobrança defendida pelo goleiro Eduardo Martini, que teria se adiantado. Depois, Rodrigo Fabri teve seu chute defendido por Tavarelli, e os paraguaios foram à final.

2003
14/12 _ Grêmio 3x0 Corinthians (Brasileirão)
O Grêmio havia flertado com a zona de rebaixamento durante todo o Brasileirão de 2003. Na última rodada, a equipe ainda precisava de uma vitória diante do Corinthians para livrar-se completamente da ameaça. Cinquenta mil torcedores vibraram com os gols de Bruno, George Lucas e Anderson Lima e se despediram do ídolo Roger.

2004
23/10 _ Grêmio 1x3 Inter (Brasileirão)
Não há quase nada a lembrar no ano do segundo rebaixamento tricolor. O jogo mais marcante da temporada no Olímpico só poderia ser uma derrota em Gre-Nal. O único alento foi a estreia do jovem Anderson, que entrou com personalidade na partida e marcou o gol de honra gremista. Em 2005, ele seria um dos heróis da Batalha dos Aflitos.

2005
28/5 - Grêmio 2x2 Náutico (Série B)
Foi o primeiro jogo no Olímpico de Mano Menezes como técnico do Grêmio.

2006
16/4 _ Grêmio 2x0 Corinthians (Brasileirão)
Depois de livrar-se do inferno da Série B, disputada em 2005, e de conquistar o Gauchão em cima do Inter, o Grêmio voltava à elite do futebol brasileiro em grande estilo. Diante do campeão brasileiro do ano anterior, a equipe de Mano Menezes se impôs e mostrou que retomaria o lugar do clube entre os grandes do país. Alessandro e Evaldo marcaram no triunfo que abriu caminho para uma bela campanha, que resultou no terceiro lugar no Brasileirão e a vaga na Libertadores.

2007
20/4 _ Grêmio 4x0 Caxias (Gauchão)
Depois de perder o primeiro jogo da semifinal do Gauchão por 3 a 0, a missão do Grêmio diante do Caxias era das mais inglórias. Era preciso vencer por quatro gols de diferença. Aos poucos, com a ajuda de um torcedor que foi se incendiando à medida que os gols saíam, a tarefa foi cumprida. Patrício, Tcheco e Diego Souza marcaram no primeiro tempo, e Tuta decretou a classificação no segundo. O Grêmio seria bicampeão gaúcho em cima do Juventude.

2008
7/12 _ Grêmio 2x0 Atlético-MG (Brasileirão)
O Grêmio deixou escapar o título no Brasileirão de 2008. Chegou à última rodada ainda com chance matemática, mas o time de Celso Roth dependia de um tropeço do líder São Paulo diante do Goiás. A conquista não veio, mas o Grêmio venceu seu último compromisso com autoridade. Como reconhecimento à ótima campanha, o torcedor gremista aplaudiu a equipe, vice-campeã brasileira.

2009
19/7 _ Grêmio 2x1 Inter (Brasileirão)
Imagem
No aniversário de 100 anos do clássico, a vitória sobre o maior rival teria um significado especial. Mas o Gre-Nal não começou bem para o Grêmio. Em um contra-ataque rápido puxado por Andrezinho, Nilmar abriu o placar para o Inter. Ainda no primeiro tempo, Souza bateu falta com precisão, de longe, para empatar. Na segunda etapa, Máxi López aproveitou a cobrança de escanteio para acabar com uma sequência de quase dois anos sem vitória em Gre-Nal.

2010
12/5 _ Grêmio 4x3 Santos (Copa do Brasil)
A noite no Olímpico já estava gelada _ tornou-se muda com o domínio do Santos de Ganso, Neymar, André e Robinho, que foi para o intervalo vencendo por 2 a 0 o jogo de ida das semifinais da Copa do Brasil. Mas com uma atuação extraordinária de Jonas (um gol) e Borges (três), o Grêmio virou para 4 a 2 na segunda etapa. Pena que Robinho diminuiu _ depois, na Vila Belmiro, o Santos ficou com a vaga.

2011
30/10 _ Grêmio 4x2 Flamengo (Brasileirão)
O confronto com o Flamengo tinha um significado especial: a desforra contra Ronaldinho. No início daquele ano, o torcedor não perdoou a decisão do jogador, formado no clube, de fechar com o Flamengo, após longa negociação com a equipe que o projetou. O Grêmio sofreu dois gols no primeiro tempo, mas a força de um estádio sedento por vingança deu combustível à virada.

2012
2/12 _ Grêmio 0x0 Inter (Brasileirão)
Matéria original:Não importa qual seja o placar, o último Gre-Nal do Olímpico será inesquecível.

Link: http://zerohora.clicrbs.com.br/rs/esportes/gremio/noticia/2012/12/58-jogos-inesqueciveis-do-olimpico-3965699.html


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 03 Dez 2012, 17:06 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 09 Jul 2009, 15:38
Mensagens: 1337
Localização: Divinópolis-MG
Curtiu: 11 vezes
Foi curtido: 34 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: SPFC e Guarani-MG
Jogos do São Paulo:

São Paulo 3x1 Corinthians (Final do Campeonato Paulista de 1998 - Reestréia do Rai)
São Paulo 2x2 Santos (Final do Campeonato Paulista de 2000 - Golaço de falta do Rogério Ceni)
São Paulo 2x1 Botafogo (Final do Torneio Rio-São Paulo de 2001 - O garoto Kaká (na época Cacá) entra e decide o jogo)
River Plate 2x3 São Paulo (Semifinal da Libertadores de 2005 - Vitória do SP em pleno Monumental de Nuñes)
São Paulo 4x0 Atlético-PR (Final da Libertadores de 2005 - São Paulo tricampeão da América)
São Paulo 1x0 Liverpool (Final do Mundial de clubes de 2005 - São Paulo tricampeão do mundo)
São Paulo 1x1 Atlético-PR (Campeonato Brasileiro 2006 - Foi o 1º título brasileiro que vi o São Paulo ganhar!)

Jogos do Brasil

Brasil 0x0 Itália (3x2 nos penaltis) (Final da Copa de 1994 - Jogo muito tenso, mas deu Brasil tetracampeão)
Brasil 3x1 Argentina (Eliminatórias da Copa de 2002 - Jogão no Morumbi)
Brasil 2x1 Inglaterra (Quartas-de-Final da Copa de 2002 - Jogo mais emocionante da Copa, com Rivaldo e Ronaldinho inspirados)
Brasil 2x0 Alemanha (Final da Copa de 2002 - Brasil pentacampeão, com 2 gols de Ronaldo)

Jogos do Guarani-MG:

Guarani-MG 3x2 Cruzeiro (Campeonato Mineiro de 2001 - Mesmo na zona do rebaixamento, o Guarani vence o Cruzeiro)

Guarani-MG 2x5 Cruzeiro (Campeonato Mineiro de 2004 - Mesmo com a derrota para o Cruzeiro, neste dia vi in loco, dois craques do futebol brasileiro em campo: Alex e Rivaldo. O Farião (Estádio do Guarani) estava lotado neste dia, não cabia mais ninguém)

Guarani-MG 4x3 América-MG (Campeonato Mineiro de 2007 - Até os 35 min do 2º tempo o Guarani perdia por 3 a 1, mas Jajá (hoje no Boa Esporte) entrou em campo e marcou 3 gols em 12 min, sacramentando uma virada histórica. Curioso que neste dia, após o América marcar o 3º gol, metade da torcida foi embora e não presenciaram a virada.) No spoiler abaixo, os 3 gols de Jajá!



Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 03 Dez 2012, 17:36 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 03 Jun 2012, 08:06
Mensagens: 2318
Localização: Rio de Janeiro - RJ
Curtiu: 6 vezes
Foi curtido: 25 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Vasco
Pensando rapidamente, em termos de emoção, destaco dois (que pude acompanhar):

Brasil 1 x 1 Holanda (Semifinal da Copa do Mundo de 1998)
Palmeiras 3 x 4 Vasco (Final da Copa Mercosul de 2000)

O primeiro foi um dos melhores jogos que já vi em minha vida. O segundo teve uma virada histórica, sem paralelo. Depois pensarei em outros. Uma pena que não pude acompanhar ao vivo a final da Liga dos Campeões de 2004/05 entre Milan e Liverpool (se tivesse acompanhado, certamente entraria em minha lista).


Editado pela última vez por Arkantos em 03 Dez 2012, 18:03, em um total de 1 vez.

Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 03 Dez 2012, 17:45 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 05 Fev 2012, 13:39
Mensagens: 9205
Localização: Salvador - BA
Curtiu: 138 vezes
Foi curtido: 246 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Vitória
Vitória x Santos, final da Copa do Brasil em 2010. Negativamente por causa da perda do título, positivamente por ter visto o maior espetáculo esportivo da minha vida. Nunca tinha visto um Barradão daquele jeito, todos de fato estavam em prol de torcer pelo time. Foi algo muito especial.

Vídeo que eu gravei do projeto Barradão em Chamas, usado no dia:


_________________
Imagem

Vencedor do Usuário do Mês (maio, junho e outubro de 2012)
Usuário do Ano de 2012
Moderador do subs Da Discussão Nasce a Luz e CH no Exterior (novembro de 2012 - novembro de 2013 / novembro de 2015 - novembro de 2016)
Moderador do TV de Segunda Mão (novembro de 2013 - novembro de 2014)
Moderador Global (novembro de 2014 - novembro de 2015)
Imagem
Imagem


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Re: Seus "jogos para sempre"
MensagemEnviado: 03 Dez 2012, 19:21 
Offline
Avatar do usuário
Membro

Registrado em: 06 Ago 2012, 10:25
Mensagens: 11481
Localização: Campos do Jordão - SP
Curtiu: 40 vezes
Foi curtido: 130 vezes
Programa CH: Chaves
Time de Futebol: Santos FC
Daniel Brito escreveu:
Vitória x Santos, final da Copa do Brasil em 2010. Negativamente por causa da perda do título, positivamente por ter visto o maior espetáculo esportivo da minha vida. Nunca tinha visto um Barradão daquele jeito, todos de fato estavam em prol de torcer pelo time. Foi algo muito especial.


Esse jogo também marcou, mas de maneira positiva. :vamp:

O time de 2010 do Santos sobrou no 1º Semestre, ganhou o Paulistão e a Copa do Brasil, pena que a base do time só tá o Neymar e o André(que saiu e depois voltou).

_________________
ANDRÉ-LUIZ
Usuário do Fórum Chaves desde 06 de agosto de 2012.
Moderador do sub-fórum "O Meu Negócio é Futebol" desde 11 de Maio de 2013 até 03 de Novembro de 2014.
Campeão do 14° Torneio GUF - Série B [2014].
Moderador Global do FCH desde 04 de Novembro de 2014 até 04 de Maio de 2015.


Ainda não sei dizer, o que me completa
Ainda não sei por que, eu te amo a beça
Mas de uma coisa eu sei
O que me faz falta é o seu amor

Ainda não decidiu se você vai ou fica
Eu só sei te incluir de vez da minha vida
De uma coisa eu sei
O que me faz falta é o seu amor


Voltar ao topo
 Perfil  
 

Exibir mensagens anteriores:  Ordenar por  
Criar novo tópico Responder  [ 50 mensagens ]  Ir para página Anterior  1, 2, 3, 4  Próximo

Todos os horários são GMT - 3 horas [ DST ]


Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 7 visitantes


Enviar mensagens: Proibido
Responder mensagens: Proibido
Editar mensagens: Proibido
Excluir mensagens: Proibido

Procurar por:
Ir para:  
cron