Trocar para a skin padrão
Tópicos fechados criados originalmente TV de Segunda Mão
Tópico trancado

Re: DEMAIS EMISSORAS DE TV

13 Dez 2016, 09:42

O salário dela era de 6 dígitos. É muita coisa para uma emissora pública, que nem dá audiência e faturamento. Não tem cabimento algo bancado com dinheiro público custar tanto.

Re: DEMAIS EMISSORAS DE TV

14 Dez 2016, 21:07

Imagem

Imagem

Noticias da TV

A TV Brasil decidiu manter no ar o Sem Censura, apresentado há 20 anos por Leda Nagle. A partir de 6 de janeiro, o talk show será comandado por Vera Barroso, jornalista que já faz parte da equipe da emissora pública do governo federal... ela trabalha no programa Caminhos da Reportagem e já apresentou o De Lá pra Cá, ao lado de Ancelmo Gois. A atração deverá sofrer mudanças, em estudo pela direção da emissora.

Jornalista conceituada, Leda Nagle foi informada de sua demissão da EBC (Empresa Brasil de Comunicação), mantenedora da TV Brasil, há uma semana. Ela ficará no ar até 5 de janeiro, quando termina seu contrato.

Leda ficou magoada com a forma como foi tratada pela direção da TV Brasil. Em um desabafo publicado no Facebook, disse que a EBC havia prometido renovar seu contrato, que estava vencido desde novembro, mas mudou de ideia "sem nenhuma proposta de redução de valor do contrato, nenhuma tentativa de composição".

Dispensada por Laerte Rimoli, presidente da EBC, a jornalista acusou a emissora de "falta de caráter". "Claro que fiquei triste. Tenho 40 anos de televisão. Foi muito feio", afirmou.

Rimoli, por sua vez, também publicou nas redes sociais sua versão sobre a saída conturbada de Leda. Ele acusou a ex-colega de fazer um escândalo na sala de reunião e de discutir com outros funcionários da EBC, inconformada com a demissão. Segundo o presidente, o contrato de Leda era de R$ 1,3 milhão ao ano, e a emissora não poderia mais mantê-lo.

"De minha parte, tenho a obrigação de mudar a lógica perversa de que o dinheiro público existe para ajudar amigos e apaniguados. Respeito orçamento e acato os alertas que as áreas técnicas fazem sobre o futuro da empresa", justificou Rimoli.

Re: DEMAIS EMISSORAS DE TV

14 Dez 2016, 21:12

Renan inaugura a TV Senado Digital
Da Redação | 14/12/2016, 18h11 - ATUALIZADO EM 14/12/2016, 20h12

Jane de Araújo/Agência Senado
Imagem
O presidente Renan Calheiros destacou a relevância da TV Senado e o compromisso da Casa com a transparência e a economia dos recursos públicos

O presidente Renan Calheiros, acompanhado de outros senadores, diretores e servidores do Senado, inaugurou, nesta quarta-feira (14), a TV Senado Digital, o novo parque de produção digital da emissora que inclui novos equipamentos. Também foram inauguradas novas instalações da redação.

Em seu discurso, Renan Calheiros destacou a relevância da TV Senado e o compromisso da Casa com a transparência e a economia dos recursos públicos. Ele lembrou que a TV foi criada pelo então presidente do Senado, José Sarney, em 1996.

- A TV Senado contribuiu para o processo de aprofundamento da democracia no Brasil, expondo as cada vez mais intensas atividades do Parlamento. Para isso, a emissora aumentou progressivamente sua capacidade de cobertura de todos os eventos que ocorrem por vezes simultaneamente nos diversos plenários desta Casa – afirmou.

O senador lembrou os esforços feitos para viabilizar as mudanças e aquisições necessárias para a consolidação do novo parque digital da emissora.

— Nos últimos dois anos, com total responsabilidade fiscal e orçamentária, a Comissão Diretora do Senado sensibilizou-se para assegurar os recursos para enfrentar o desafio de preparar a emissora para a inadiável modernização — relatou.

De 1996 a 2016, as horas de transmissões mensais ao vivo da TV Senado passaram de 330 para 720, um aumento de 120%. Hoje, a TV Senado grava e transmite uma média de 25 reuniões de comissões e sessões plenárias por semana, o que somou cerca de 2.500 horas de captação de imagens somente em 2016.

Segundo Renan Calheiros, a aparelhagem original da Tv Senado, com algumas atualizações pontuais, foram muito bem utilizadas nos primeiros 20 anos da emissora mas ficou obsoleta.

- Para continuar a cumprir essa missão, a emissora do Legislativo precisa se manter atualizada, especialmente em um mundo de constantes inovações tecnológicas. Algumas das inovações já estão em plena operação. As sessões do Plenário vêm sendo transmitidas, desde maio passado, por novas câmeras digitais de alta resolução - destacou Renan.

De acordo com o presidente do Senado, o ganho de qualidade com a entrada em funcionamento dos novos equipamentos será percebido até mesmo pelas emissoras privadas, que captam os sinais diretamente das saídas desse sistema porque já estão conectadas à TV Senado. A população também será beneficiada.

- A expectativa é que essa emissora, alinhada em um fluxo digital, tenha mais agilidade para cumprir o seu papel institucional junto ao cidadão. Não só oferecendo informação, mas contribuindo para a interação com o cidadão, principalmente nos perfis institucionais nas mídias sociais – explicou.

O primeiro-vice-presidente, Jorge Viana, cumprimentou a equipe da TV senado pela conquista, que, ressaltou, incorpora a emissora definitivamente à era digital. Também parabenizou a Secretaria de Comunicação do Senado (Secom) pelo profissionalismo.

- No Senado, o pessoal trabalha com excelência. Quem acha que é fácil fazer comunicação com todo o tipo de posicionamento político na mesma Casa, e fazer isso sem maiores reclamações? Tem que ser muito profissional para fazer, e a equipe do Senado é muito profissional — disse Jorge Viana.

A diretora-geral do Senado, Ilana Trombka destacou a superação das dificuldades para concretizar a obra.

— Não foi uma obra fácil. Esse é um espaço difícil de se trabalhar, mas juntos nós conseguimos. Que o legado que essa Comissão Diretora nos trouxe não seja perdido. Que nós tenhamos sempre a responsabilidade de lidar com o recurso público da melhor forma possível, porque isso nós não fazemos para essa Mesa. Nós fazemos para o Brasil - disse.

Para a diretora da Secretaria de Comunicação do Senado (Secom), Virgínia Malheiros Galvez, o momento vivido pelo setor é de grande significado. Ela agradeceu o apoio da Comissão Diretora.

— Esse apoio foi inestimável. Todos nós que somos da Comunicação Social, estamos vivendo um momento realmente marcante e emocionante porque isso que nós conquistamos hoje é resultado de uma luta de muitos anos - disse.

Corte de gastos

Durante a inauguração, Renan Calheiros ressaltou que o planejamento estratégico adotado no Senado possibilitou uma economia de mais de R$ 700 milhões ao longo dos últimos quatro anos, reduzindo o orçamento da Casa para 60% do orçamento da Câmara dos Deputados. Antes, os dois orçamentos eram iguais. Entre as ações destacadas por ele, estão a extinção do serviço médico, a cessão de médicos e outros profissionais de saúde e doação de equipamentos médicos para o governo do Distrito Federal e o enquadramento dos salários pagos pelo Senado nas regras do teto do funcionalismo público.

Jorge Viana elogiou a gestão de Renan Calheiros como presidente, salientando que o Senado, nos últimos anos, antecipou-se aos momentos de dificuldade e devolveu recursos à União.

- Lamentavelmente, isso não ganhou a dimensão que poderia ganhar. Em todos os aspectos, a redução do nosso orçamento beirou a R$1 bilhão, nesses quatro anos. Uma equipe competente ajudou a cumprir a determinação do presidente Renan de tentar fazer mais com menos, que é a lógica de governança — afirmou Jorge Viana.

Também participaram da solenidade, os senadores Elmano Ferrer (PTB-PI), terceiro-suplente da Mesa; Ciro Nogueira (PP-PI), Garibaldi Alves Filho (PMDB-RN) e Ana Amélia (PP-RS); o ex-secretário de Comunicação do Senado, Fernando César Mesquita; e o secretário-geral da Mesa, Luiz Fernando Bandeira.
AGÊNCIA SENADO

Re: DEMAIS EMISSORAS DE TV

14 Dez 2016, 23:25

Só no Brasil para algo ser inaugurado com quase dez anos de atraso.

As emissoras públicas federais deveriam ter sido as primeiras a fazer a migração, mas o Inácio só focou na TV Brasil...
Tópico trancado
Anterior