Trocar para a skin padrão
Tópicos fechados criados originalmente no Bar do Chespirito.
Tópico trancado

Re: Dilma Rousseff

16 Dez 2012, 12:44

DATAFOLHA

Se a eleição para presidente do Brasil em 2014 fosse hoje, esse seria o resultado :

. Dilma Rousseff - 54 %
. Marina Silva - 18 %
. Aécio Neves - 12 %
. Eduardo Campos - 4 %

Re: Dilma Rousseff

16 Dez 2012, 13:26

O PT quando era oposição era o rei em fazer greves, agora no poder é rei em acabar com elas, nenhuma greve dá certo, sempre a Dilma ameaça demitir todo mundo.

Re: Dilma Rousseff

18 Dez 2012, 08:33

Nem, o PT tem o controle dos sindicatos, por isso a maioria das greves não prospera.

Re: Dilma Rousseff

30 Dez 2012, 22:54


Mensagem de final de ano de Dilma Rousseff.

Re: Dilma Rousseff

12 Fev 2013, 15:04



E o Nivaldo Cordeiro falando da inflação e atacando a Dilma.



Dilma falando de inflação e de Guido Mantega.

Re: Dilma Rousseff

22 Fev 2013, 02:47

Dilma foi confirmada como candidata à reeleição esta semana, pelo PT.

Re: Dilma Rousseff

27 Mar 2013, 15:47


Dilma fala de parceria do Brasil com China, Rússia, África do Sul e Índia.

Imagem

Re: Dilma Rousseff

04 Abr 2013, 09:57

http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-brasil,dilma-prepara-a-sua-quinta-estatal-a-hidrobras-para-portos-e-hidrovias,149438,0.htm

O governo Dilma Rousseff prepara a criação de mais uma estatal, que terá a tarefa de cuidar dos portos fluviais, hidrovias e eclusas do país.

Projeto dos ministérios do Planejamento e dos Transportes prevê a formação de uma nova empresa, que assumirá as funções, nessa área, do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Caberá a essa nova empresa projetar, construir, operar, manter e restaurar a estrutura de navegação em rios, hoje muito abaixo de suas possibilidades e do potencial do país.

Ainda em gestação, a "Hidrobrás" teria dupla vinculação, reportando-se tanto ao Ministério dos Transportes quanto à Secretaria de Portos da Presidência (SEP), responsável hoje pelos terminais marítimos. A principal justificativa para a criação é que, sob o guarda-chuva do Dnit, os portos fluviais e hidrovias ficam em segundo plano, pois a autarquia concentra suas atividades na gestão da imensa malha rodoviária.

"Países com as dimensões do Brasil não têm órgãos multimodais (para gestão de mais de um tipo de transporte), como o Dnit", argumenta autoridade do governo envolvida no projeto, explicando que o Brasil não usa um terço de sua capacidade hidroviária. "Para você potencializar isso, precisa de alguma especialização", sustenta.

O ex-ministro dos Transportes, Paulo Sérgio Passos diz que o objetivo do governo é tirar a estatal do papel este ano. "Estamos trabalhando com uma reestruturação onde se considera uma empresa para cuidar de portos fluviais e a manutenção das vias navegáveis", afirmou, sem dar mais detalhes.

Re: Dilma Rousseff

09 Abr 2013, 15:55

ALBERTO CARLOS ALMEIDA - ÉPOCA

A última pesquisa do Datafolha mostrou que Dilma Rousseff teria 58% dos votos se a eleição para presidente do Brasil fosse hoje.

Além disso, ela teria no Nordeste um desempenho eleitoral superior às demais regiões do país.

O voto é muito mais previsível do que a maioria das pessoas imagina.

O desempenho de Dilma no voto tem a ver com seu desempenho no governo.

Dos 58% de votos de Dilma na pesquisa do Datafolha, ao menos 52 pontos percentuais são de eleitores que avaliam positivamente seu governo.

Os números não mentem jamais, eles ajudam com frequência a fundamentar o que é óbvio. A

s pessoas que aprovam um determinado governo têm a tendência a votar, em sua grande maioria, para manter o que está bom.

O julgamento é sempre subjetivo. Um governo bom para um conjunto de pessoas pode ser péssimo para outro grupo. Contudo, o voto tende a ser coerente com a avaliação. Quem avalia positivamente um governo vota para mantê-lo, e quem o avalia negativamente vota para mudá-lo.

Quando a líder deste governo bem avaliado disputa a reeleição, é mais fácil para o eleitor decidir. Para ele manter o governo, basta votar em quem já é presidente, governador ou prefeito. O favoritismo de Dilma tem a ver com isso.

Do ponto de vista do governo, o grande desafio é manter a popularidade alta até o final do próximo ano. A aprovação de qualquer governo federal, desde o advento do Plano Real, está relacionada com o aumento do poder de compra da população, em particular dos mais pobres, que formam a grande maioria do eleitorado.

É verdade que a classe C aumentou.

Não é menos verdade que a vida de grande parte da população segue sendo marcada pela escassez.

A renda média familiar da classe C no Brasil é de pouco mais de R$ 1.500 por mês. Trata-se de uma renda que está longe de possibilitar que esse grupo tenha padrão de consumo próximo ao da classe média nos países desenvolvidos. Isso significa que qualquer aumento real no poder de compra dessa população, além de ser bem-vindo, é atribuído ao governo.

O perfil de idade de nossa população fez com que a necessidade de gerar empregos novos diminuísse bastante. A cada ano que passa diminui a quantidade de jovens que procuram seu primeiro emprego. Esse é um dos motivos que vêm contribuindo para a menor taxa de desemprego da história.

Adicionalmente, em que pese o crescimento do PIB de 0,9% no ano passado, o consumo das famílias aumentou em 3,1% em 2012.

A combinação de desemprego em baixa e consumo das famílias em alta resulta no aumento real do poder de compra. É esse aumento real que explica a elevada aprovação do governo Dilma.

Assim, politicamente só faz sentido para Dilma combater a inflação quando ela resultar na redução real do poder de compra. Só nesse caso sua popularidade correrá o risco de cair - o que resultará, em seguida, em queda na intenção de votos.

Re: Dilma Rousseff

17 Abr 2013, 10:25


Dilma Rousseff falou ontem sobre a inflação.

Re: Dilma Rousseff

16 Mai 2013, 15:42

http://g1.globo.com/economia/seu-dinheiro/noticia/2013/05/participante-do-minha-casa-minha-vida-tera-cartao-para-eletrodomestico.html

Os participantes do "Minha Casa Minha Vida", o programa habitacional do governo que concede subsídios para a população de baixa renda, terão um cartão para aquisição de eletrodomésticos, confirmou nesta quinta-feira (16) o ministro da Fazenda, Guido Mantega.

"Ainda estamos definindo como vai funcionar e as modalidades", acrescentou ele, sem dar mais explicações sobre como funcionará o cartão.

Re: Dilma Rousseff

17 Mai 2013, 13:31

O GLOBO

Imagem

Imagem

Re: Dilma Rousseff

22 Mai 2013, 11:16

http://g1.globo.com/mundo/noticia/2013/05/dilma-rousseff-e-a-segunda-mulher-mais-poderosa-do-mundo-na-lista-da-forbes.html

Imagem

A presidente do Brasil, Dilma Rousseff, é a segunda mulher mais poderosa do mundo, atrás apenas da chanceler alemã Angela Merkel, segundo o ranking anual da revista 'Forbes'.

Dilma, que ficou na terceira posição por dois anos consecutivos, alcançou o segundo lugar após a saída de Hillary Clinton do posto de secretária de Estado americano, o que fez a ex-primeira dama dos Estados Unidos cair para o quinto lugar. A lista deste ano foi divulgada pela revista nesta quarta-feira (22).

Outra brasileira aparece entre as 20 primeiras da lista da revista americana: a presidente da Petrobras, Maria das Graças Silva Foster, no 18º lugar.

A chanceler alemã Angela Merkel lidera a lista da revista pelo terceiro ano consecutivo.

Depois da presidente brasileira aparecem Melinda Gates - que preside ao lado do marido a Bill and Melinda Gates Foundation -, e a primeira-dama dos Estados Unidos, Michelle Obama.

A presidente argentina Cristina Kirchner caiu 10 posições na lista e aparece na 26ª posição.

Re: Dilma Rousseff

08 Jun 2013, 20:30

http://g1.globo.com/politica/noticia/2013/06/aprovacao-governo-dilma-cai-e-fica-em-57-aponta-datafolha.html

Imagem

Pesquisa Datafolha divulgada neste sábado (8) pelo jornal "Folha de S.Paulo", em seu site, mostra que o governo da presidente Dilma Rousseff tem a aprovação de 57% dos eleitores, que o consideram bom ou ótimo. Foi registrada uma queda de oito pontos percentuais em relação ao levantamento anterior do instituto, realizado em março.

É a primeira vez desde que a presidente assumiu o cargo, em 2011, que sua avaliação cai acima da margem de erro da pesquisa, que é de dois pontos percentuais, para mais ou para menos.

Para 33% dos ouvidos, o governo Dilma é considerado regular; 9% julgam a gestão da presidente ruim ou péssima. Apenas 1% diz não saber.

A pesquisa foi realizada nos dias 6 e 7 deste mês. Foram feitas 3.758 entrevistas em 180 municípios do país.

O Datafolha também perguntou aos entrevistados sobre a inflação: 51% disseram que ela vai aumentar (índice seis pontos percentuais acima do último levantamento). Em relação ao desemprego, 36% afirmaram que ele vai aumentar, contra 31% em março.

Levantamento anterior
Em março, 65% avaliaram o desempenho da presidente como bom ou ótimo, 27% como regular e 7% como ruim ou péssimo, segundo o Datafolha. A pesquisa feita nos dias 20 e 21 de março ouviu 2.653 pessoas com 16 anos ou mais em 166 cidades do Brasil.

Eleições 2014
A pesquisa Datafolha divulgada neste sábado mostra que, apesar da queda na avaliação de seu governo, a presidente aparece na frente em uma eventual disputa à reeleição, tendo como possíveis adversários a ex-senadora Marina Silva (que cria o partido Rede Sustentabilidade), o senador Aécio Neves (PSDB) e o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).
Neste cenário, Dilma aparece com 51% das intenções de voto, seguida por Marina, com 16%, e Aécio, com 14%. Campos tem 6%, de acordo com o Datafolha.

Re: Dilma Rousseff

08 Jun 2013, 20:43

Óbvio que a inflação absurda que tá acontecendo no Brasil em 2013 afeta a popularidade da Dilma.
Tópico trancado
AnteriorPróximo