Trocar para a skin padrão
Tópicos fechados criados originalmente no Bar do Chespirito.
Tópico trancado

Re: PT

07 Mar 2017, 19:03

Re: PT

07 Mar 2017, 20:24

Comigo isto já ocorre deste sempre. Super apoio!

Re: PT

07 Mar 2017, 21:15

Já postamos esta ontem no "Política", E.R

Re: PMDB

07 Mar 2017, 21:38

Calheiros começa a fazer "campanha" para o ano que vem:

Fora do Monte Olimpo, Renan Calheiros mira em Rui Palmeira
Postado em 07/03/2017 às 13:56 por Lula Vilar em Blog do Vilar

Foto: Agência Senado
Imagem
Senador Renan Calheiros, líder do PMDB

Em Alagoas, distante do Monte Olimpo do Senado Federal (do qual saiu da presidência), o senador Renan Calheiros (PMDB) se dedica agora a temas mais presentes entre os “mortais”.

Em recente entrevista à Rádio Correio, no programa Cidadania (conduzido pelo radialista França Moura), Calheiros lembrou dos problemas enfrentados para o sepultamento de indigentes e até do reajuste da tarifa do transporte público na capital alagoana.

Não disse mentiras. São temáticas espinhosas que fazem parte da realidade do Maceioense e que rendem críticas honestas à Prefeitura Municipal. Eu mesmo aqui já as fiz.

Mas, o ex-presidente do Senado não dá ponto sem nó. Mira na “cabeça” do principal grupo rival político: o prefeito de Maceió, Rui Palmeira (PSDB). Difícil saber o grau de sinceridade de preocupação de Calheiros com os problemas que citou na Rádio Correio, mas é claro que – ainda que a preocupação venha do fundo de seu coração – o peemedebista sabe o que lhe serve de palanque.

Não por acaso escolheu todos os temas que estão sendo indigestos ao tucano Rui Palmeira.

O discurso de Calheiros antecipa o processo eleitoral. Aliás, coisa que o ex-presidente do Senado Federal tem feito desde ontem. Entrou com tudo no jogo. Enfim, o senador peemedebista desceu o Monte Olimpo direto para 2018.

Mas, parece não ter pego a Prefeitura Municipal de Maceió de surpresa. Palmeira escalou Welisson Miranda para ir à Rádio e este também subiu o tom ao lembrar dos inquéritos da Lava Jato em que Renan Calheiros é citado. Chamou o senador de desinformado e o acusou de “armar palanque”.

Este será o tom daqui pra frente?
BLOG DO VILAR / CADAMINUTO

Re: PMDB

07 Mar 2017, 21:46

Devia estar preso esse criminoso.

E teve um senador do PMDB, acho que o Valdir Raupp que virou réu por lavagem de dinheiro.

Re: PMDB

07 Mar 2017, 21:51

Outra do Calheiros, que neste ano pré-eleitoral pretende conquistar mais espaço junto às suas bases:

Francisco Tenório, que não é do PMDB, mostrou a importância de Renan Calheiros para acalmar a Casa
Postado em 07/03/2017 às 18:46 por Lula Vilar em Blog do Vilar

Foto: Ascom/ALE
Imagem
Deputado Francisco Tenório

Em entrevista ao blog da jornalista Vanessa Alencar, o deputado estadual Francisco Tenório, que é do PMN e não do PMDB, foi quem demonstrou em público a importância da reunião dos peemedebistas com o senador Renan Calheiros (PMDB) para acalmar as coisas na Casa de Tavares Bastos.

Há muito de verdade no que Tenório fala.

Afinal, há insatisfação dos parlamentares governistas com o Executivo. Eles reclamam de ausência de “espaços” na gestão do governador Renan Filho (PMDB).

Tenório não usa palavra “insatisfação”, mas diz com todas as letras que “quem se predispõe a estar na base vai querer ter mais espaço no governo, que os deputados até hoje não têm tido: o fato real é esse”.

Como as interlocuções com Renan Filho não estavam surtindo efeito, o senador Renan Calheiros – que tem total interesse em sua reeleição ao Senado Federal e na reeleição de seu filho ao Executivo estadual – entrou em campo.

Renan Calheiros se reuniu ontem com os parlamentares do PMDB. Como já disse aqui: a reunião foi tida como produtiva. O que diz Francisco Tenório? Eis: O senador alagoano “começou a fazer política”.

Ele estava ocupado apagando incêndios em Brasília, e hoje está mais tranquilo, tem mais tempo e está começando a se dedicar mais as suas bases, até porque está chegando o final do mandato e é um ano pré-eleitoral”. Se Calheiros está mais tranquilo, eu não sei. Porém, fora da presidência do Senado ele terá mais tempo e nisto Tenório está corretíssimo.

Renan corre contra o tempo e contra determinadas situações imprevisíveis também. Para quem gosta de ter o controle de tudo, um imenso desafio. Para quem pensa em política 24 horas por dia, um imenso desafio também.

Por isto que Renan pai é um reforço para Renan filho na construção da relação entre Executivo e Legislativo. Tenório não esconde: a aproximação de Renan Calheiros do parlamento estadual significa um melhor relacionamento da Assembleia com o governador.

O primeiro sinal disto: a discussão para se ocupar as comissões na Casa atenderão aos interesses dos deputados, mas sem ferir os interesses do governo. Nada de deputado estadual metido a opositor na Comissão de Constituição e Justiça, por exemplo.
BLOG DO VILAR / CADAMINUTO

Re: PMDB

07 Mar 2017, 21:53

Só um comentário sobre a Reforma da Previdência, eles vão ter que fazer mesmo porque com a aprovação da PEC do Teto, precisam gastar menos pagando aposentados pra ter mais recursos para Saúde, Educação, etc.

Re: PMDB

08 Mar 2017, 01:31

Concordo, só esse lance de 85/95 que estraga, o funcionalismo público vai ficar inchado de parasitas e acomodados, por exemplo.

Re: PMDB

08 Mar 2017, 21:13

PMDB adia reunião de cúpula do partido após 'tentativa de golpe'
Aliado de Cunha pediria afastamento de envolvidos na Lava Jato, como Jucá e Padilha

HÁ 3 HORAS
POR NOTÍCIAS AO MINUTO

Imagem
© Agência Brasil

O PMDB teve de adiar a reunião de executiva nacional do partido após um setor da legenda indicar que pediria o afastamento do presidente em exercício, Romero Jucá, por envolvimento em investigações da Lava Jato. O encontro estava marcado para esta quarta-feira (8).

As informações são do coluna Expresso, do site da revista Época.

O movimento contra envolvidos na Lava Jato é liderado pelo deputado Carlos Marun, aliado do ex-presidente da Câmara Eduardo Cunha. O pedido do parlamentar afetaria, ainda, o ministro licenciado da Casa Civil, Eliseu Padilha, e o deputado João Arruda, candidato à presidência do partido.

Ainda segundo a coluna, um dos políticos classificou como “tumulto” e “tentativa de golpe”. Em entrevista na última terça, Jucá criticou a intenção do aliado de Cunha, dizendo que “qualquer um pode defender o que quiser. Se ele [Marun] acredita que tem força para isso...”.
NOTÍCIAS AO MINUTO

Re: PT

09 Mar 2017, 21:42

Para Falcão, decisão do STF é 'caminho aberto' para atingir o PT
Presidente do PT associa processo que pode levar à cassação da sigla no TSE com entendimento do Supremo de que doação declarada pode ser 'propina disfarçada'

Julia Lindner e Vera Rosa,
O Estado de S.Paulo

09 Março 2017 | 13h40

BRASÍLIA - O presidente do PT, Rui Falcão, avaliou que a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) de admitir que doações eleitorais podem ser propina é "caminho aberto" para atingir o partido. Ao abrir ação penal contra o senador Valdir Raupp (PMDB-RO) na Operação Lava Jato, esta semana, ministros da Corte acolheram tese da Procuradoria-Geral da República de que "caixa 1" pode maquiar ilegalidades.

Foto: Beto Barata/AFP
Imagem
O presidente do PT, Rui Falcão

"Essa decisão de considerar doação declarada em propina é um caminho aberto para tentar atingir o PT, em relação ao qual existe um pedido de cassação do registro baseado em supostas doações feitas no exterior", afirmou Falcão durante encontro com parlamentares. Em agosto do ano passado, o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), ministro Gilmar Mendes, determinou a abertura de processo contra a sigla. O processo tem como base a prestação das contas da campanha da presidente Dilma Rousseff e do Comitê Financeiro do PT em 2014, aprovadas com ressalvas, devido às suspeitas de irregularidades detectadas à época. A corte eleitoral utilizou informações da Operação Lava Jato, que levantou indícios de que o esquema de desvio de recursos na estatal abasteceu o caixa da legenda.

Nesta quinta-feira, 9, o PT promove[u] um encontro de parlamentares petistas para discutir a reforma da Previdência. O evento, que o tem como tema "Contra o Desmonte da Previdência", contou com a presença, na abertura, da líder do PT no Senado, Gleisi Hoffmann (PR), do líder da minoria no Senado, Humberto Costa (PE), do líder do PT na Câmara, Carlos Zarattini (SP) e do líder da minoria, José Guimarães (CE).
ESTADÃO

Re: PT

10 Mar 2017, 12:21

É caminho aberto pra atingir toda a classe política. Se não quisessem isso, melhor que nem tivessem se metido em corrupção...

Re: PT

10 Mar 2017, 20:01

Imagem

Se pudesse, eu votaria no Antônio como user do mês já garantido e ninguém tasca. Uma história de redenção e superação deve receber seu devido valor!

Re: PT

10 Mar 2017, 20:03

:muttley: :muttley: :muttley: :muttley: :muttley:

Re: PT

10 Mar 2017, 22:46

Que besteira.

Re: PT

11 Mar 2017, 12:20

Antonio Felipe escreveu:Que besteira.
Mas é engraçado.
Tópico trancado
AnteriorPróximo